domingo, 16 de dezembro de 2012

O EXTRAORDINÁRIO PÉRICLES E SUAS MULHERES INCRÍVEIS

Péricles Cavalcanti é dono de belas palavras em lindas canções entoadas pelas vozes das novas cantoras da música popular brasileira.


Uma iniciativa do DJ Zé Pedro, que reuniu várias jovens cantoras, escolhidas por Nina Cavalcanti, filha do cantor e compositor, para gravarem essa antologia de grandes canções.

O álbum abre com um 'Blues' da CéU, que entrega uma versão carregada de estilo próprio. Com produção de Vitor Rice Z e violão de Marcelo Dworecki. Seguida por Nina Becker com 'O céu e o som', uma canção delicada, que ensina a voar e cantar. Uma ode ao amor com participação de Marcelo Callado.

A 'Bossa nova' de Bluebell é foda! Com belo arranjo, cellos, hammond, violão e produção de Bruno Serroni. Mallu Magalhães canta 'Elegia' – que havia sido gravada por Caetano – numa versão suave só voz e violão. 'Ode primitiva' com Barbara Eugênia tem Leo Cavalcanti no violão, baixo, sintetizador, programações e outras coisas mais. Canção composta sobre os fragmentos da 'Galáxia' de Haroldo de Campos.

'Clariô' tem as vozes de Marietta Vital e Mairah Rocha, com participações de Bruno Buarque, Cris Scabelo, Décio 7 e MAU. Um reggae delicioso de se ouvir e dançar, com luz e esperança. Tulipa Ruiz faz de 'Porto alegre (Nos braços de Calypso)' uma canção, que poderia figurar em sua própria discografia, em parceria com o irmão, Gustavo Ruiz. Bela analogia – de Péricles – entre a lenda de calypso com o ritmo caribenho.

Iara Rennó entrega 'Nossa Bagda' em parceria com Jonas Sá. 'Ela e eu' conta com as irmãs Serena e Anelis Assumpção, num arranjo minimalista com o violão de Pipo Perogaro em cima da bela melodia e letra de Péricles e de Arnaldo Antunes. 'Quem nasceu?' tem a voz de Laura Lavieri, a guitarra e baixo de Tim Bernardes e a bateria de Charles Tixier, num arranjo pós-psicodélico-tropicalista.

'Negro amor' é a versão em português de Caetano e Péricles para o clássico de Bob Dylan, 'It`s all over now, Babe Blue'. Com Karina Buhr e banda, Edgard Scandurra na guitarra, MAU no baixo, Bruno Buarque na bateria e André Lima nos teclados. Um rock sujo e pesado da nossa Iggy Pop de saias. Juliana Kehl vem com 'Será o amor?' e entrega uma música suave e delicada com parceria de Meno del Picchia, Rovilson Pascoal e Guilherme Calzavara.

Ava Rocha entrega 'Musical' junto com Gabriel Ballesté, Antonio Neves e Pablo Arruda, num arranjo de Negro Leo. 'Medo de amar nº 3' tem Tiê na voz e Gianni Dias no violão, guitarra e microkorg. O disco encerra com Juliana Perdigão num 'Canto maneiro' à maneira de Péricles, com participação de Pedro Durães nas programações eletrônicas.

Uma verdadeira “Jóia Moderna”, disponibilizada gratuitamente para quem se interessar e se dispor a escutar. Com certeza você vai gostar.

2012 Mulheres de Péricles

1. Blues - Céu
2. O céu e o som - Nina Becker
3. Bossa nova - Blubell
4. Elegia - Mallu Magalhães
5. Ode primitiva Bárbara Eugênia
6. Clariô - Marietta Vital e Mairah Rocha
7. Porto Alegre - Tulipa Ruiz
8. Nossa Bagdá - Iara Rennó
9. Eva e eu - Anelis e Serena Assumpção
10. Quem nasceu? - Laura Lavieri
11. Negro amor - Karina Buhr
12. Será o amor? - Juliana Kehl
13. Musical - Ava Rocha
14. Medo de amar nº3 - Tiê
15. Canto maneiro - Juliana Perdigão

Nenhum comentário: