domingo, 15 de março de 2015

A MESMA TERNURA PRA PEDIR UMA SURRA TAMBÉM PEDE AFAGO

Rafael Castro lança novo disco com pegada pop e eletrônica e cria uma personagem andrógina e espetaculosa. 



Um sonho foi a partida inicial para a criação de uma pérola do cancioneiro popular brasileiro. O novo álbum de Rafael Castro, 'Um Chopp e um Sunday', leva o cantor ao universo glitter, purpurina e espalhafatoso, que é quase um revival dos anos 80.

Como um Ziggy Stardust morderno e tupiniquim, Rafael carrega na maquiagem e abusa dos saltos e botas e entrega um disco recheado de batidas eletrônicas e sintetizadores. A abertura dá-se com a canção do clipe, 'Ciúme', que revela a destreza de Castro em criar uma crônica urbana e pós-moderna do cotidiano amoroso atual.

A obra segue com 'Preocupado', outra crônica sobre a realidade, que entrega uma perfeita simetria entre o analógico e o digital. Na sequência Castro faz uma ode às mulheres, sem deixar o respeito de lado chamando-as todas de 'Gostosa', com a poesia sagaz e característica de sempre.

Depois, Rafael pede que o público não vá ao show do 'Caetano Veloso', para presenciar um show dele – não duvido muito que logo vai aparecer o próprio Caetano metalinguando esta mesma canção. 'Aquela' é uma versão extraordinária da banda de Brasília, 'Raimundos'.

'Bicho solto' pode ser o ápice do álbum, uma canção dançante que explode num climax grandioso. Seguida por 'Víbora' – aquele blues rasgante cantado pela Tulipa Ruiz em seu álbum mais novo, mas que ganhou uma versão comedida e cadenciada.

Em '#Comofas' se mostra atento também com o mundo digital e cibernético ao criar sua crônica particular ao mundo da internet, do twitter etc e tal. 'Um trem passou por aqui' conta a história da perna decepada de ninguém menos que Roberto Carlos – uma versão do fracasso absoluto da banda 'Joelho de Porco', de autoria de Zé Rodrix e Tico Terpins.

'Motivo' descreve as preliminares de um casal, um dos temas recorrentes do cantor e compositor. O álbum se encerra com outra versão – desta vez da dupla oitentista 'Piu Piu de Marapendi', responsável pela paródia do hit da 'Blitz', 'Você não soube me amar', o famoso 'Melô do Waldemar' – com a canção 'Vou parar de beber'.

O novo disco de Rafael Castro cumpre a proposta a qual ele veio ao sonhar em fazer “música gata festeira” ou “putz putz”, como bem exemplifica o cantor. Não perca!

2015 Um Chopp e um Sunday

1. Ciúme
2. Preocupado
3. Gostosa
4. Caetano Veloso
5. Aquela
6. Bicho solto
7. Víbora
8. #Comofas
9. Um trem passou por aqui
10. Motivo
11. Vou parar de beber



Nenhum comentário: