SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 26 de outubro de 2014

MUNTCHAKO É NOCAUTE CERTO



O 'Muntchako' é uma pancada forte no estômago. Dessas que pode ser sentida também dos tímpanos aos pés. É como um soco de uma polegada do Bruce Lee, e também flui como água, sem a menor contenção.

Ë ao mesmo tempo um som macio e áspero, revelando toda a dureza da arma de artes marciais. Mas também é suave e pesado como deve ser todo som recheado de groove. De balanço o 'Muntchako' é cheio. A sonoridade remete à clássicos como Fela Kuti e Santana, mas também aparecem influências mais atuais.

A construção sonora denota certos elementos cinematográficos com um roteiro livremente inspirado nas artes marciais – relacionando também o nome da banda com o cenário dos filmes de luta. A utilização de elementos analógicos, digitais, orgânicos e eletrônicos faz com que o som seja visto como uma entidade mais parecida a um ciborgue.

Formado por Macaxeira Acioli (percussão e samplers), Rodrigo Barata (bateria e samplers) e Samuel Mota (guitarra, synths e programações), o 'Muntchako' apresenta um som de pegada firme e forte como qualquer golpe fatal. Com a grafia incorreta, Acioli afirma que acredita dessa forma apelar ao inconsciente coletivo brasileiro, que já é acostumado com o erro da escrita.

O certo é que o 'Muntchako' apresenta uma forma única de fazer música, onde realmente os fins justificam os meios. Tudo pode, desde a utilização de qualquer ritmo a quaisquer timbres e não existem amarras para a realização de qualquer parada. O 'Muntchako' surfa nesta nova maneira de se produzir e consumir música decolando de forma surpreendente com uma canção ao mesmo tempo hype e vintage.

'Emojubá' é o nome do petardo e trás referências de tudo que esses camaradas produziram até hoje. Acioli trouxe reverências do 'Cabruêra' e 'Hypnotic Brass Ensemble', Barata da banda 'Sistema Criolina' e Samuel do 'Jah Live' e GoG.

Os três formam um trio diferente, que combina muito bem todas as distintas qualidades, unificando o som numa parede sonora, que mal pode ser classificada em qualquer gênero ou estilo. Ouve só, que a cuca fundida é garantida...

2 comentários:

DEMILETO disse...

Tem algum local para fazer download do disco pessoal?!

Unknown disse...

Opa Demileto! Ainda não gravamos o disco! Mas assim que sair o Eu Ovo vai soltar o link! :)
Obrigado!!!