SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 6 de março de 2011

ENQUANTO MINHA IMAGINAÇÃO COMPOR INSANIDADES DOMINO ARTE

Leandro Roque se tornou E.M.I.C.I.D.A. por tanto massacrar seus oponentes nas batalhas de MCs. O nome é uma junção de homicídio com MC (que significa mestre de cerimônia e comumente utilizada no cenário hip-hop).

E.M.I.C.I.D.A. fez seu nome nas rinhas de MCs, mas foi com o lançamento da primeira mixtape em 2009, ‘Pra Quem já Mordeu um Cachorro por Comida até que eu Cheguei Longe’, que alcançou espaço maior no resto do país. Essa mixtape era quase uma coletânea do início da carreira desse rapper paulistano, mas já continha clássicos antológicos como ‘Só isso’e ‘Triunfo’.




No ano passado, E.M.I.C.I.D.A. lançou o EP ‘Sua Mina Ouve meu Rep Também’ que já trazia composições maduras, mas ainda assim se parecia muito com sobras de estúdio do trabalho anterior. Mas no segundo semestre de 2010, E.M.I.C.I.D.A. lançou outra mixtape, ‘Emicidio’, na qual conta sua história de vida com rimas fortes e grooves com pegadas irresistíveis.

‘Emicidio’ já pode ser considerado um dos discos de rap mais importantes da década, junto com grandes clássicos dos Racionais MCs, Kamau, MV Bill, entre outros. Nessa mixtape E.M.I.C.I.D.A. faz uma crônica pessoal de suas aspirações, anseios e dúvidas. Em ‘Cê lá faz idéia’, E.M.I.C.I.D.A. mostra a realidade cruel da periferia e do preconceito racial, social etc, em rimas contundentes. Já ‘Rinha (já ouviu falar?)’, ele se lembra dos bons tempos das batalhas de MCs, assim como ‘Santa Cruz’ e ‘De onde cê vem?!’.




‘Então toma’ é uma crônica do cotidiano, onde E.M.I.C.I.D.A. lança suas rimas rápidas e fala de tudo um pouco, desde o vestido da Geisi ao seriado ‘Lost’. ‘Emicidio’, que também havia sido lançada como single, lembra da dificuldade que todo MC tem pra vencer na vida, seja em coisas simples como levar leite para casa...

Em ‘Velhos amigos’, E.M.I.C.I.D.A. se lembra dos grandes companheiros, ‘Rua Augusta’ ele faz rima sobre a profissão mais antiga do mundo, e ‘I love quebrada’ é um hino de amor à periferia. ‘Eu gosto dela’ mostra toda a criatividade de E.M.I.C.I.D.A., ao descrever uma namorada, amante, esposa, ou seja “uma mulher durona”. ‘Só mais uma noite’é uma canção popular, que poderia muito bem estar em qualquer trilha da novela, mas é uma crítica social contundente.




E.M.I.C.I.D.A. fala com carinho de toda família em ‘Um final de semana’, lembrando que na correria para fazer sucesso como MC, ele deixou em casa várias pessoas com as quais preferia estar naquele momento. ‘Avua besouro’ fazia parte do EP, lançado no início de 2010, como bônus track, “cês esperava que eu roubasse tudo, menos a cena”.

Na última faixa do disco, ‘Beira de piscina’, ele faz uma carta de amor às pessoas que ama e do esforço que faz para “dar outro sentido pra frase, tinha que ser preto”. Mas ele também se lembra do sucesso que faz e da dificuldade de se manter fiel às convicções sem se afrouxar com o conforto da primeira classe.

Não bastante todo sucesso que faz, E.M.I.C.I.D.A. já é considerado um dos grandes representantes do rap nessa década. Mas ele não para. Segue produzindo suas rimas e faixas. A última foi lançada em single recente – o que pode significar que no final do ano teremos mais uma grande mixtape – em parceria com Mart’nália e produção caprichosa.




Lançado pelo Laboratório Fantasma, esse single tem letra de E.M.I.C.I.D.A., batida de Damien Seth, Marlon Sete e Altair Martins nos metais, Kuko na percussão, Nilo Romero no baixo, Evandro Fioti nos vocais e Carlinhos 7 Cordas no violão. A produção é de Damien Seth e Nilo Romero.

2011 Quarta-Feira (Single)

1. Quero ver quarta-feira (ft. Mart’nália)

Abaixar

2010 Emicidio

1. E agora?
2. Cê lá faz idéia
3. Rinha (já ouviu falar?)
4. Isso não pode se perder
5. Santo Amaro da purificação
6. Então toma!
7. Emicidio
8. Santa Cruz
9. Velhos amigos
10. Rua Augusta
11 I love quebrada
12. Eu gosto dela
13. Só mais uma noite
14. De onde cê vem?!
15. Um final de semana
16. Novo nego veio
17. Avua besouro
18. Beira de piscina

Abaixar

2010 Sua Mina Ouve meu Rep Também (EP)

1. Intro
2. Quer saber
3. Chegaí
4. Vacilão
5. Volúpia
6. Não vejo a hora
7. Avua besouro

Abaixar

2009 Pra Quem já Mordeu um Cachorro por Comida até que eu Cheguei Longe

1. Intro (é necessário voltar ao começo) (ft. Projeto Nave)
2. E.M.I.C.I.D.A. (adoooro)
3. Sozim
4. Rotina
5. Pra mim... (isso é viver)
6. Ainda ontem (ft. Rashid, Projota & Fióti)
7. Pra não ter tempo ruim (ft. Mariana Timbó)
8. Só isso
9. Vô buscá minha fulô
10. Ela diz
11. Por Deus por favor
12. Preciso (melô do Mundiko)
13. A cada vento (ft. Paulo)
14. Sei lá... (ft. Rael da Rima)
15. Cidadão
16. Soldado sem bandeira
17. Vai ser rimando
18. Um, dois, três, quatro
19. Fica mais um pouco amor
20. Outras palavras (ft. Rael da Rima)
21. Hey Rap!
22. Essa é pra vc Primo
23. Triunfo
24. Eu tô bem (ft. Daniel Cohen)
25. Ooorra... (a que deu nome a mix tape)

Abaixar

4 comentários:

style four-4e disse...

Muito obrigada por compartilhar trabalhos de otima qualidade.

luxorissa disse...

foda,muito foda ele!

Zé Henrique disse...

Pra discordar do coro dos contentes.
O Emicida é meio Caetano Veloso, né?
Toca com NXZero, diz em entrevista que o Cidade Negra é forte inspiração...
Enfim, todo mundo é divino e maravilhoso pra ele.
Na boca de Mano Caetano esse discurso bunda mole e corporativista já é um pé no saco, na desse cara então... Não orna com a figura.
Não que se deva ser radical - como os ótimos Racionais - mas, sei lá, soa fake demais.
Fica feio.
Quanto ao som, não vejo nada demais, nem de menos.
Os Racionais continuam a mil léguas de distância do segundo colocado.

Vitor Barbosa disse...

Emicida é bom demais, valeu pelo post!