SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

segunda-feira, 30 de julho de 2007

É CAJUÍNO, CRISTALINO E TERESINO

O que é isso? Seriam os Los Hermanos? Mas que metaleira desenfreada é essa? Los Hermanos tocando ska? Não! Essa é uma banda de Brasília, os Móveis Coloniais de Acaju.

A banda começou a tocar em 1998 e lançou o primeiro disco em 2001, o EP. Em 2005, houve o lançamento do primeiro disco, intitulado Idem. O disco trouxe a maturidade, com uma sonoridade mais pop aos Móveis Coloniais de Acaju.

Os integrantes são André Gonzáles na voz, BC e Leonardo Bursztyn na guitarra, Beto Mejía na flauta transversal, Eduardo Borém na gaita cromática, escaleta e teclados, Fabio Pedroza no Baixo, Renato Rojas na bateria, Esdras Nogueira no sax barítono, Paulo Rogério no sax tenor e Xande Bursztyn no trombone.

Segundo seus integrantes, o nome da banda teria surgido numa homenagem à ‘Revolta de Acaju’, quando índios e portugueses se uniram para tomar de volta a Ilha do Bananal dos ingleses, e durante o confronto destruíram móveis e cachimbos feitos da madeira acaju, o que acabou dando nome à revolta.

Que confronto é esse que eu nunca ouvi falar? A própria banda reconhece que a revolta é pouco conhecida e não é mencionada nos livros escolares. Acontece que não existe nenhuma fonte confiável que remonte a trajetória dessa suposta revolta, o que leva a crer que ela não existiu.

Tudo que é encontrado na internet pode ser questionado. E a grande questão é que todas as notícias, publicações e textos sobre a suposta ‘Revolta de Acaju’, estão relacionadas com a banda, em blogs dos integrantes, ou em outras publicações sobre a banda em diversos veículos digitais.

Acaju é o nome popular do cajueiro, que tem como nome científico ‘Anacardium occidentale’, nada a ver com ‘Acajus mognole’, como afirma o site da banda. A árvore é muito cultivada em todo país, e dá o fruto conhecido com caju. A madeira também serve para a fabricação de móveis coloniais.

Mas nada que nos remeta a um confronto entre índios, portugueses e ingleses, no centro-oeste do país. Alías, não foram os ingleses, os primeiros a reconhecer a independência do Brasil? Isso tudo aumenta a possibilidade de boato internáutico.

Mas neste caso, a verdade pouco importa, até porque as vítimas foram os veículos que publicaram a notícia como certa. O que importa mesmo é que a banda faz um som de 'responsa', e que acaju, apesar de ser uma palavra oxítona e que toda palavra oxítona é acentuada, escreve-se mesmo sem acento no U.

Para André Abujamra, a banda faz um som que é uma “mistura de Kusturica com Hermeto, com um pouco de Karnak com Los Hermanos, Gorbachev com Copacabana, pagode de cego com Tom Waits, se fosse teatro seria Tadeus Kantor, se fosse fotografia seria do Rodchenko e se fosse esquilo não sambaria”.

2001 Móveis Coloniais de Acaju (EP)

1. Sr. Inácio Péricles não sabia surfar
2. Swing I
3. Eunascicomfama
4. Ervilha
5. Swing II (Aka ié ié jump)
6. Raul

http://www.mediafire.com/?emtynmm2hcz

2005 Idem

1. Perca peso
2. Seria o rolex?
3. Aluga-se vende
4. Copacabana
5. Menina-moça
6. Cego
7. Esquilo não samba
8. E agora, Gregório?
9. Swing hum e meio
10. Do mesmo ar
11. Sadô-masô
12. Receio do remorso

http://www.mediafire.com/?82dd0wp9vjj

6 comentários:

odaiciv-bf disse...

Essa banda é muito boa, quem não conhece não sabe o que tá perdendo. Valeu pela postagem. Abraços!!!

Anônimo disse...

Não são todas as oxítonas acentuadas. Acentuam-se somente as terminadas em e, a, o ,em, ens, es, as, os. Hauhauhaua

Eu Ovo disse...

então é por isso que CU não tem acento?
uahuhauhuauhuahuhauha

agora falando sério - pelo menos vc leu o texto todo - e ainda por cima comentou - vc viu quantos comentários teve esse post - e ainda por cim a de uma banda tão legal.

valeu pelo comentário - mas se identifiquem pelamordedeus!

abs e valeu pelo comentario.

já ouviu falar em liberdade criativa? claro que não poderia dizer que acaju é proparocitona - pq é uma oxitona - mas o que ninguém sabe era a regrinha de acentuação - e vc tinha que estragar tudo...

uhauuauauhhauauhuauhah

mas fico mesmo feliz por ter comentado.

Ju disse...

Aiiiii que dificil conseguir comentar aqui!!!!!


Seguinte, agora vou ser mais rápida: 1) PARABÉNS pela iniciativa e bom gosto musical!!

2) O Link pra baixar o album de 2005 não tá funcionando, expirou ou tá errado... tem como vcs checarem aí pra "nozes"? valeu!

disse...

o link morreu!

Leo La Selva disse...

Mórreu!!!
tem como colocar novamente o arquivo?!

aproveitando a deixa...este blog é sensacional! acompanho-o há muito tempo e sempre venho dar uma lida nas dicas musicais novas e antigas.

acompanhe meu blog tb!
forte abraço!