SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

quarta-feira, 19 de julho de 2006

ONDE É QUE VOCÊS PENSAM QUE VÃO? AHN! AHN...



Quando Raul Seixas apareceu cantando num programa infantil de televisão, muitos de seus fãs acreditaram que o cantor enfim havia se rendido ao “monstro sist”, ou sistema.

Porém quando convidado a compor a canção de abertura para o especial infantil “Plunct, Plact, Zum”, Raul vislumbrou a chance de inserir trechos de um texto anarquista de Pierre Joseph Proudhon, considerado o percussor do anarquismo moderno, morto em 1865. O texto de Proudhon é uma crítica a burocracia do estado moderno.

Na canção “Carimbador maluco”, Raul canta “Tem que se selado, registrado, carimbado, avaliado e rotulado se quiser voar, pra lua a taxa é alta, pro sol identidade, mas já pro seu foguete viajar pelo universo é preciso meu carimbo dando sim, sim, sim”.

O texto de Proudhon diz “(...) Ser governado é ser guardado à vista, inspecionado, espionado, dirigido, legislado, regulamentado, identificado, doutrinado, aconselhado, controlado, avaliado, pesado, censurado, comandado... Ser governado é ser, a cada operação, a cada transação, a cada movimento, anotado, registrado, recenseado, tarifado, selado, tosado, avaliado, cotizado, patenteado, licenciado, autorizado, apostilado, administrado, impedido, reformado, endereçado, corrigido... ser posto à contribuição, exercido, extorquido, explorado, monopolizado, pressionado, mistificado, roubado; depois, ao menor resmungo, à primeira palavra de reclamação, reprimido, multado, enforcado, hospitalizado, espancado, desarmado, garroteado, aprisionado, fuzilado, metralhado, julgado, condenado, deportado, sacrificado, vendido, traído, e por cúmulo, jogado, ludibriado, ultrajado, desonrado (...)”.

Raul Seixas, que jamais havia aceitado o convite das emissoras em participar de especiais de televisão e programas de auditório, viu no especial “Plunct Plact Zum” a oportunidade de inserir uma crítica ao sistema com um forte teor anarquista. A música jamais teria passado pela censura se não fosse o especial. Ainda por cima, o público que a música atingiu foi bastante amplo, a contar pela audiência. Tanto as crianças, público alvo do especial, quanto os país, o governo, a emissora, todos gostaram e aprovaram a canção.

O álbum de Raul Seixas em que foi lançada a canção, “Carimbador maluco”, recebeu o Disco de Ouro, o segundo da carreira de Raul.

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Interesting website with a lot of resources and detailed explanations.
»

Anônimo disse...

Your site is on top of my favourites - Great work I like it.
»