sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

TRIO MUNTCHAKO DÁ GOLPE MORTAL DUPLO CARPADO PRA TRÁS

Trio brasiliense apresenta mistura frenética de ritmos entre o analógico e eletrônico em um passeio por diversos estilos musicais. 



O trio formado por Samuel Mota nas guitarras, teclados e synths, programações e samples; Rodrigo Barata nas baterias e samples e Macaxeira Acioli nas percussões e samples faz uma mistura inusitada de diversos estilos e ritmos.

O “Muntchako” apresenta seu novo álbum homônimo, lançado em formato digital e em vinil com produção de Curumin e pós-produção de Zé Nigro – e arte da capa de Shiko. A sonzeira inicia com “Golpe”, com participação especial de Curumin no MPC. Esta canção foi escolhida para receber um clipe relembrando os seriados japoneses que tanto fizeram a cabeça de toda uma geração.

“Soc pow tum” segue na temática seriados da infância e começa com um balanço gooveado para encerrar num candomblé futurista roquenrou. O “Muntchako” é assim. Nenhuma canção jamais encerra no mesmo ritmo que começou. Essa quebradeira dá um sabor especial às apresentações ao vivo do trio.

“Emojubá” tem participação especial de Dillo Daraujo nos synths adicionais e é mais um belo exemplo de como funciona a dinâmica das canções da banda – que sempre iniciam em determinado pitch e encerram em rotação acelerada. “Loló” é um reggae meio adubado que funciona como um interlúdio para o que vem na sequência.

“Coqueirinho verde” é um ska com um pé na salsa e conta com participação de Zé Nigro no baixo. A canção encerra num frenesi salseiro. Seguida por “Cardume de volume”, uma pedrada de responsa que mistura o funk carioca com o tango argentino e conta com participação de Deise Tigrona nos vocais.

“Vitamina Central” é o nome de uma lanchonete famosa na cidade Brasília, do Distrito Federal, que vende vitaminas de frutas e salgadinhos de queijo. Neste álbum é a canção com mais misturas por metro quadrado, são quase oito minutos de pura loucura – quase reprisando o próprio cardápio da lanchonete famosa.

Com um álbum enxuto e muito bem produzido, o trio de Brasília chega para arrasar o mercado fonográfico com sua mistura frenética de ritmos e estilos. Vida longa ao “Muntchako”.

2017 Muntchako
 
1. Golpe
2. Soc pow tum
3. Emojubá
4. Loló
5. Coqueirinho Verde
6. Cardume de Volume
7. Vitamina Central

Nenhum comentário: