segunda-feira, 4 de maio de 2015

WADO VIVE NESTE MUNDO HOSTIL

O cantor e compositor Wado apresenta disco cheio de canções pesadas, mas sem deixa a delicadeza de lado.



Wado apresenta um disco voltado mais às canções e ao roquenrou e com diversas parcerias de artistas de países como Alemanha, Uruguai, Portugal e Argentina, sem falar é claro, na pátria mãe, o Brasil mesmo.

Sempre na contramão do álbum anterior, Wado oferece aos ouvintes muito mais que letra e música, ele apresenta a própria alma pelas melodias empolgantes. O som desta vez segue bem mais pesado que qualquer disco do cantor.

Wado abre os trabalhos com 'Lar', que já demonstra ao ouvinte o que ele ouvirá a partir dali. Em 'Cadafalso', ele trás a participação de Lucas Silveira, do 'Fresno', em um belo hino em forma de canção. Depois emulando o pop-rock internacional, o cantor apresenta 'Deita' em parceira com o cantor e compositor português Samuel Úria.

'Galo' tem a delicadeza vocal da cantora mexicana Graciela Maria, numa canção de singela beleza. 'Condensa' trás as participações de João Paulo, O Martim (outro cantor e compositor português) e Belen Natali (do grupo espanhol 'Mateo de la Luna en Compañía Terrestrial'). 'Mundo hostil' tem Gonzalo Deniz, da banda argentina 'Franny Glass'.

'Menino velho', 'Sombras' e 'Palavra escondida' oferecem um respiro de suavidade em meio a todo peso do álbum. Já 'Um lindo dia de sol' encerra o disco '1977' com uma balada contemporânea, que nada lembra aquele roquenrou das primeiras faixas.

2015 1977

1. Lar
2. Cadafalso
3. Deita
4. Galo
5. Condensa
6. Mundo hostil
7. Menino velho
8. Sombras
9. Palavra escondida
10. Um lindo dia de sol

Nenhum comentário: