domingo, 10 de novembro de 2013

O BAILE DANÇANTE DO BIXIGA 70

'Bixiga 70' faz alusão a um dos mais famosos bairros da capital paulista e aos timbres e sonoridade almejada pelos integrantes da banda.  


O 'Bixiga 70' apresenta, em seu segundo álbum, uma incursão ao legítimo batuque paulistano de raízes africanas. A intenção foi resgatar a sonoridade dos anos 70 ao misturar o samba de terreiro com o afrobeat nigeriano de Tony Allen e Fela Kuti.

Já na faixa de abertura eles reinterpretam o clássico dos 'Tincoãs' de Mateus, Dadinho e Heraldo, que já haviam adaptado tema comum de domínio público, 'Deixa a gira girar', e encurtam a distancia entre Bahia e Nigéria.

'Ocupai' parece oportuna no momento atual e segue apresentando um afrobeat embriagado com o teclado de Maurício Fleury, que prepara a cama para os sopros de Cuca Ferreira (barítono), Daniel Nogueira (tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete).

Em tempos de invasão paraense, a banda mostra uma cumbia em 'Kalimba', canção recheada de balanço, suingue e merengue. '5 esquinas' é um afrobeat característico com marcação cerrada daateria de Décio 7 e a guitarra espacial de Cris Scabello.

Em 'Kryptonita' a banda acelera as batidas pelas percurssões de Rômulo Nardes e Gustavo Cék, seguida pelo groove belo e melódico da faixa 'Tigre'. 'Tangará' é uma exaltação percurssiva, que infelizmente ficou de fora do vinil.

Quando chegares na audição de 'Retirantes', já estará completamente inebriado pelo climático e catártico som do 'Bixiga 70'. A última canção do álbum dá-se com 'Isa', bela composição do baixista Marcelo Dworeki, que funciona como um maravilhoso ponto final.

Um encerramento épico, a altura do disco, ao mesmo tempo acalmando os nervos e deixando um gosto de quero mais. Deixando no ouvinte a clara vontade de pedir um repeteco. Eu ovo de novo. E você?

2013 Bixiga 70

1. Deixa a gira girar
2. Ocupai
3. Kalimba
4. 5 esquinas
5. Kryptonita
6. Tigre
7. Tangará
8. Retirantes
9. Isa

Nenhum comentário: