domingo, 27 de outubro de 2013

UM BLUSH DE TAPA NA ORELHA, DOS CEREBRAIS ANCESTRAIS

Banda 'Cérebro Eletrônico' lança álbum inspirado em momento singular e reforça o teor psicodélico e místico da própria discografia.


O som da banda 'Cérebro Eletrônico' é diferente de toda psicodelia dos outros representantes deste estilo musical. Eles conseguem fazer canções extremamente populares e experimentais, recheadas de efeitos e barulhinhos característicos do consumo de psicotrópicos.

A banda segue a mesma trajetória cronológica e coerente, que pode ser conferida desde o primeiro álbum, 'Onda Híbrida Ressonante' – apenas com as guitarras de Tatá Aeroplano e Fernando Maranho – no segundo 'Pareço Moderno' – com novos integrantes: Dudu Tsuda nos teclados, Isidoro Cobra no baixo e Gustavo Souza na bateria (que permanece na banda até hoje) – e em 'Deus e o Diabo no Liquidificador' – com Fernando TRZ nos teclados e Renato Cortez no baixo.

Neste álbum, 'Vamos pro Quarto', os cinco integrantes fizeram um retiro no recanto rural de 'Mestre Piu', nas montanhas de Bragança paulista. Foram três dias de muita chuva, muito tédio, brincadeiras e sons. Desse período surgiram as nove canções que compõe o disco, que funciona da mesma forma que a discografia da banda. É um petardo sonoro, que segue uma linha melódica, como fosse uma psico-ópera.

Tudo começa de maneira bucólica em 'Um brinde aos pássaros', canção rural bem-humorada que enaltece a cachaça e os apreciadores da bebida. 'Seus papos não colam' segue uma linha evolutiva e rítimica com a faixa anterior, e também explode num final crescente e apoteótico. O álbum segue num contínuo movimento rítimico crescente, comprovado na faixa seguinte, 'Não bateu', canção com letra envolvente e cheia de referências e influências – das gírias, outras canções ao cancioneiro francês.

'Oh! My Lou' é um interlúdio com letra em inglês e um suave toque psicodélico no solo da guitarra de Maranho. 'Libertem os Faunos' é uma “ópera lúdica” e lírica, seguida por 'Tristeza retrô' funcionando como um epílogo perfeito de extrema histeria. O disco segue com 'Canibais ancestrais', uma canção popular de simples luxúria.

'Egyptian birinights' é um mantra no melhor estilo psicodélico dos anos 60. Segue a narrativa de 'A internet parou', canção que encerra o álbum de forma catártica e hipnótica. Há ainda uma faixa escondida, 'No quartinho', que é uma colagem de levadas e climas diferentes, numa compilação de takes (ou ideias) não utilizados – na velocidade de um controle-remoto.

'Vamos pro Quarto' é um disco para se aproximar aos poucos e deixar-se levar suavemente pela caudalosa psicodelia da banda 'Cérebro Eletrônico'. Um novo clássico da música brasileira. Uma obra para ouvir sempre na sequência – inúmeras vezes... 

Em tempo, a capa é do 'Jardim de Delícias', do Bosch – e reflete bem o clima do álbum... 

2013 Vamos pro Quarto

1. Um brinde aos pássaros
2. Seus papos não colam
3. Não bateu
4. Oh! My Lou
5. Libertem os Faunos
6. Tristeza retrô
7. Canibais ancestrais
8. Egyptian birinights
9. A internet parou
10. No quartinho (hidden track)

Nenhum comentário: