SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 4 de março de 2012

O DEUS QUE DEVASTA É O MESMO QUE TAMBÉM CURA


Com um disco autobiográfico, Lucas Santtana se supera em seu quinto álbum, ‘O Deus que Desvasta mas Também Cura’.

Este lançamento segue cheio de transgressões, derivadas do álbum anterior (‘Sem Nostalgia’ de 2009), mas com um recorte pop dos primeiros discos (‘Eletrobendodô’ e ‘Parada de Lucas’). É como um vislumbrar o passado, sem (nenhuma) nostalgia.

A faixa que dá nome ao álbum abre com a tradição característica dos arranjos do maestro Leitieres Leite e sua ‘Orkestra Rumpilezz’. ‘Músico’ é um electro-afrobeat, com participação especial de Curumin no mpc, CéU nos vocais, Gustavo Ruiz nas guitarras, Marcos Gerez no baixo, Maurício Fleury no sintetizador e Bruno Buarque na bateria, que também divide a produção com Santtana, além da participação de Rica Amabis, creditado como co-arranjador e integrante da ‘Orquestra Sinfônica de Lagos’, numa clara referência ao berço desse ritmo.

Em ‘Jogos madrugais’, Santtana remete à sonoridade de velhas canções como ‘Lycra-limão’ ou ‘Itapoã ano 2000’, mas também traz a tona ecos de ‘Who can say wich way’, num belo arranjo em parceria com Gilberto Monte. ‘É sempre bom lembrar’ é uma balada nos moldes de ‘Hold me in’ – também do já clássico ‘Sem Nostalgia’ – arranjada em parceria com Gui Amabis, integrando a ‘Camerata Impressionista Grifnória’, que também tem a clarineta de Luca Raelle, o vibrafone de Marcelo Lobato, baixo acústico de Kassin (que também toca sintetizador) e violoncelo de Hudson Lima.

‘Se pá ska S.P.’ e ‘Vamos andar pela cidade’ mantém elos de ligação com o álbum ‘3 Sessions in a Greenhouse’. A primeira tem participação especial da guitarra solo de Morotó Slim, enquanto a outra tem novamente Bruno Buarque nas baquetas. Mas as duas faixas têm o auxílio da ‘Rio Brass Ensemble’ – com Leandro Joaquim no trompete e Marco Serragrande no trombone – e ‘Double Pack System Brass Ensemble’ – com Guizado no trompete e Edy no trombone – respectivamente.

‘Ela é Belém’ anuncia o arranjo e programações eletrônicas de Gilberto Monte, na orquestra de um homem só, ‘Filarmônica de Hogwarts’. ‘Para onde irá essa noite?’ é um simples e efici-indie rock com final apoteótico, com baixo meloso de Ricardo Dias Gomes, piano Rhodes e Hammond de Lucas Vasconcelos, bateria de Marcelo Callado e guitarrinha frenética de Gustavo Benjão. Inclusive, essa mesma banda acompanha Lucas em quase todas faixas do disco, salvo as participações aqui mencionadas.

“É uma manhã de domingo”, prega a canção composta entre pai e filho, Lucas e Josué. “Cadê Joaquim?”... Em ‘Dia de furar onda no mar’, Santtana posiciona na beira da praia uma exaltação à amizade na infância, pela óptica de Josué. “Convida o Matheus?”.... O menino Josué não é estreante no mundo das artes, visto que já compôs o ‘Funk do Ninja Bebê’ e está prestes a lançar o livro ‘ABC do Josué’ – onde define palavras como contemporâneo, incidência, almejar e réveillon – do qual o pai retirou essas mesmas definições para compor parte da letra.

‘O Paladino e seu cavalo Altar’ é a versão de Lucas Santtana para ‘This is not the fire’ da banda inglesa ‘My Tiger My Timing’, que faz um pop-new-wave contemporâneo. A faixa é herdeira absoluta d’O violão de Mário Bros’, numa ode aos vídeo-games. Inclusive Santtana utiliza-se de samples de alguns jogos antigos.

‘O Deus que Devasta mas Também Cura’ é um disco ousado, no qual Santtana mistura música erudita, games, barulhinhos e diversas programações eletrônicas em vários gêneros e ritmos, que permeiam toda obra.

O mote do disco é o momento atual de Lucas Santtana, temas como saudades, amores, dores, vícios e prazeres são pontuados pelas faixas dessa obra coesa. É impossível não ouvir o disco como uma peça única, desde a primeira canção à ultima. Este é ‘O Deus que Devasta mas Também Cura’.

2012 O Deus que Devasta mas Também Cura

1. O Deus que devasta mas também cura
2. Músico
3. Jogos madrugais
4. É sempre bom se lembrar
5. Se pá ska S.P.
6. Ela é Belém
7. Vamos andar pela cidade
8. Pra onde irá essa noite?
9. Dia de furar onda no mar (para Josué, Matheus e Joaquim)
10. O Paladino e seu cavalo Altar (This is not the Fire)

ABAIXAR

10 comentários:

Zé Henrique disse...

Superar o Sem Nostalgia é tarefa das mais ingratas - é o Blood Sugar Sex Magik dele - mas o disco ficou bem bom. Umas baladas invocadas e músicas que acabam bem diferentes de como começam.
Faz jus ao inquieto Lucas.

PS: A única dispensável, ao meu ver, é a música com o filho dele. Uma espécie de Oito Anos da Paula Toller. A da Loura é melhor.
Mas a gente entende a questão afetiva da coisa.

Abraço, Bruno

Eu Ovo disse...

Pô Zé Henrique...
eu já acho 'Dia de furar onda no mar' uma das melhores do disco.
Sem falar que o Lucas foi generoso em dividir a composição com o Josué - pq eu acho que a contribuição do filho foi na questão da letra e das definições... mas enfim... acho uma música bem alegre e divertida.

É dificil mesmo superar o 'Sem Nostalgia' - pra mim é o disco brasileiro mais importante primeira década do Século XXI - Pois quando eu digo superou-se, quero apenas dizer que ele saiu-se bem da armadilha do disco após a obra-prima máxima.

Ao meu ver, o Santtana saiu-se muito bem com esse disco - mas não superou o 'Sem Nostalgia' não...

Mas eu vejo ecos do 'Sem Nostalgia' em todo 'O Deus que Devasta mas Também Cura'.

Zé Henrique disse...

Verdade, Bruno, o disco pós obra prima tende a ser execrado.
Mas, sim, cara, achei "bobinha" dia de furar onda no mar. Porém, dentro do conceito do disco, que começa com o Deus devastando, a música é pra lá de cabível lá no final do disco aonde está - o Deus curando.
Aliás, sobre o título, esse "Mas" aí tá sobrando.
O Deus que devasta tb cura ficaria mais sonoro, poético e bonito.

PS: Concordo contigo. Sem Nostalgia é top da década.
Coloco como par dele o Vagarosa da Céu. Que aliás tb escapou da armadilha pós discão.

Ahh, o Lucas foi generoso com ele mesmo. rssrss

Abraço

Eu Ovo disse...

pra mim o vagarosa ainda está longe do SEM NOSTALGIA... mas é um ótimo disco também.

o SEM NOSTALGIA é o sgt peppers do Lucas Santtana!

realmente o MAS nem precisava existir - mas nesse caso seria melhor se fosse, 'o deus devasta mas também cura'.

eu gosto mais da frase como eu coloquei no titulo - de repente sem o TBM, 'o deus que devasta é o mesmo que cura'.

mas nesse ano - vai ser dificil alguem superar o disco do SIBA. pra mim, ainda é o melhor do ano...

Zé Henrique disse...

Coloquei Vagarosa pra ele ter um par, né? Pra procriar. :>)
Mas, sim, eu boto fé no do Otto é no da Nação Zumbi.
Aliás, o DVD dos caras promete.
Saca essa, se é que já não viu, meia que inédita.

http://www.youtube.com/watch?v=d9BdFuRvuxs&ob=av2n

Um mantra psicodélico. Fodona.

Bruno Vicentini disse...

paul giamatti?

Liuba disse...

já duas vezes que tento baixar aqui, cheia de vontade de ouvir, mas dá problema! vcs verificam?

Eu Ovo disse...

nesse caso, do lucas santtana, o link está OK.
funcionando perfeitamente.

alguns outros links - se expiram - é por causa de direitos autorais...
nada pode ser feito nesse caso...

Milena Lins disse...

O link não funciona mais. Tem como disponibilizar outro?? Quero conhecer esse som!!

Eu Ovo disse...

eu troquei o link ja - mas era so ter ido no site do proprio lucas santtana - o nome dele ta com linkado por todo o texto.

mas de qualquer forma eu coloquei o link do site no link de baixar.... agora e so ir direto no site do cabra...