SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 25 de dezembro de 2011

MERGULHAR DE SURPRESA NO NATAL



“Estrelas coloridas de papel são jóias falsas presas lá no céu e quando eu ergo o olhar pro firmamento, juntinhas elas cantam desse jeito”, como canta Mauricio Pereira em ‘Estrelas’. 

Mas ele também canta o ‘Pinguím’, os ‘Balangandans’ de quem tem ‘Compromisso’, que ‘Responde Viscondi’, que vê ‘Motobóis, girassóis etc e tal’, mas que é ‘Quieto um pouco’ e mesmo com ‘Truques com facas’, viaja ‘Pra marte’ num ‘Teco teco amarelo em chamas’ ou vai pra ‘Imbarueri’ ‘Ser boi’ lá.



Em 1997, Mauricio Pereira lançava o segundo disco da carreira solo, o 'Mergulhar na Surpresa'. Um disco mais intimista que o anterior, 'Na Tradição' - que tinha uma banda tradicional como manda o título. Nesse ano, Mauricio eternizava em acetato (forma de dizer, já que os CDs eram produto dominante) o show com voz, piano e saxofone, que vinha apresentando em parceria com Daniel Szafran

A abertura fica a cargo de uma vinheta-canção de Fernando Arbex, 'Soley, soley', seguida por 'Cachorra', uma canção bebop com energia contagiante. 'Imbarueri' já havia sido gravada em parceria com André Abujamra, no 'Mulheres Negras', mas recebeu um arranjo mais simples de piano, voz e assobio, com um pandeirinho caudaloso de Guello.'Tudo que te dou' é o primeiro exemplo do resultado da parceria entre Szafran e Pereira, com "nuvens de pó-de-arroz, ricamente embrulhadas em papel manteiga".



Mauricio Pereira tem ascendência italiana e por isso gravou 'Wanda' de Paolo Conte. 'Um dia útil' é quase um diário musicado, ou um relatório poético do dia-a-dia de um músico. 'Música serve pra isso' é outra regravação do 'Mulheres Negras', desta vez apenas com vozes e a viola caipira de Paulo Freire. 'Tranquilo' é pura poesia em versos métricos. 

"Como é que tá tu" é o mote para 'Tu', uma canção que cresce em progressão de tons. 'Ironia' tem um arranjo que mistura Paulinho da Viola com Johnny Alf, numa cool-bossa-nova como raramente se ouve. 'Pan y leche' é um canção de ninar - já gravada no primeiro disco solo como um bolero‘n’salsa – desta vez, com um arranjo perfeitamente simples de piano e voz.



'Mergulhar na surpresa' - que dá título ao disco - também segue num crescendo microtonal, com adição do melodioso violoncelo de Mario Manga.'Estrelas' também havia sido gravada no disco anterior, mas desta vez recebeu o mesmo arranjo intimista, que permeia o disco e o show em parceria com Daniel Szafran. 'Coyote' é um blues com guitarra de Eduardo Cabello, além dos sempre presentes piano e voz. 'Recipiente (a jam)' também foi gravada antes, mas nesse disco ficou mais natural como se fosse mesmo uma jam-session - como exemplifica o subtítulo - com dois violões gravados por Luis Waack e Daniel Szafran, além das vozes de Skowa e Pereira

'Inventor brasileiro' tem participação de Paulo Lepetit no baixo elétrico. 'Curitibana' é uma versão minimalista para o clássico caipira de Tonico e Tinoco. 'Quem é quem' é uma ode à poesia urbana de Fernando Pessoa. "Ah, mas que delícia de Pessoa!", diz a letra. O disco encerra com 'Modão de Pinheiros (ou É por isso que as pessoas mudam de bairro)', que descreve um causo amoroso nas calçadas do bairro paulistano do título.



Com quatro discos solo, Mauricio Pereira seguiu um caminho natural entre um e outro, sempre olhando para frente com reverência ao passado. Pereira ainda mantém opções de espetáculos com piano e voz do 'Mergulhar na Surpresa' e de seus discos posteriores, 'Pra Marte', 'Canções que Um Dia Você já Assobiou Vol. 1' e ‘Carnaval Turbilhão’, com a banda ‘Turbilhão de Ritmos’, além de outros repertórios diferenciados com a mesma banda ou como a dupla caipira ‘Pereirinha e Pereirão’, com o filho Tim Bernardes. 

Mas foi com o 'Mergulhar na Surpresa' que ele encerrou este ano, no espetáculo 'Mergulhar na Surpresa de Natal', apresentado no Teatro da Vila Madalena no dia 23 de dezembro. Do repertório, pode-se dizer que entraram músicas dos três álbuns autorais de Mauricio Pereira. Como uma versão de ‘Pra marte’, que foi originalmente composta, com Daniel Szafran, para piano e voz quase como um rock - mas no disco virou um samba-choro.



O disco ‘Mergulhar na Surpresa’ é mesmo um álbum de natal! Mesmo que seja por uma questão involuntária... Pois essa expressão - que deu nome à canção e ao álbum - pode muito bem representar o sentimento natalino e toda aquela sensação de renovação que essa data traz. 

Imaginando o que o menino quis dizer com 
 “mergulhar na surpresa!”

1998 Mergulhar na Surpresa

1. Soley soley
2. Cachorra
3. Imbarueri
4. Tudo eu te dou
5. Wanda
6. Um dia útil
7. Música serve para isso
8. Tranquilo
9. Tu
10. Ironia
11. Pan y leche
12. Mergulhar na surpresa
13. Estrelas
14. Coyote
15. Recipiente (a Jam)
16. Inventor brasileiro
17. Curitibana
18. Quem é quem
19. Modão de Pinheiros (ou É por isso é que as pessoas mudam de bairro)

ABAIXAR

Nenhum comentário: