SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

AGORA EU ERA HERÓI

Morreu Sivuca, aos 76 anos de um câncer na laringe. Sivuca, Severino Dias de Oliveira, nasceu em Itabaiana na Paraíba, em 1930. Começou tocar sanfona aos nove anos de idade e aos 18 estudou com o maestro Guerra-Peixe. Gravou o primeiro disco em 1950 em parceria com Humberto Teixeira, com quem compôs “Adeus Maria Fulo”.

Sivuca morou em Portugal, França e nos Estados Unidos. Foi no país norte-americano que Sivuca arranjou a canção “Pata Pata”, eternizada por Mirian Makeba. Sivuca compôs em parceria com Chico Buarque a famosa canção “João e Maria”, “agora eu era herói, e o meu cavalo só falava inglês...”. Clara Nunes também eternizou uma canção de Sivuca, “Feira de Mangaio”.

Sivuca brincava com sua semelhança com Hermeto Pascoal, tanto que os dois chegaram a compor juntos e a música ficou conhecida como “Nosso Encontro”. Nos últimos dois anos, Sivuca foi agraciado com o Prêmio Tim de Música. Em 2006, Sivuca ganhou o prêmio de melhor arranjador pelo disco “Sivuca Sinfônico”, gravado com o Orquestra Sinfônica de Recife. Em 2005, ele recebeu os prêmios de melhor disco instrumental, com a parceria com Dominguinhos e Oswaldinho do Acordeon, “Cada um Belisca um Pouco”, e melhor arranjador.

Sivuca morreu no Hospital Memorial São Francisco em João pessoa, onde lutava contra o câncer na laringe há alguns anos. Deixou a mulher Glória Gadelha, com quem também gravou inúmeras parcerias.

1997 ENFIM SOLO

1. Aboio (Improviso)
2. Quando me lembro
3. Da cor do pecado
4. Subindo ao céu
5. Dino pintando o sete cordas
6. Guacira
7. Em nome do amor
8. Ainda me recordo
9. Lembrando do Recife (Potpourri de frevos)
10. Forro praieiro (Improviso)
11. Canção que se imaginara
12. Aquariana
13. Véu de grinalda (Slorhaler)
14. Tocata em ré menor

6 comentários:

Rui Velocci disse...

é triste a perda de um grande mestre....
Fica na paz SIVUCA.

Sarah disse...

Vou lhe fazer um pedido inusitado, talvez. Vc tem mais cds do Sivuca? Poderias colocar a disposição?Estou muito interessada no trabalho dele e só encontrei aqui essa preciosidade de "Enfim Solo". "Conheci" Sivuca por causa de Nara Leão e agora, pela primeira vez escutarei por causa desse seu gesto de colocar online uma jóia. Muito obrigada!
Meu pedido continua: coloque os outros cds, por favor!
Abraços!

Rose disse...

Feliz Natal e próspero Ano Novo; as palavras são as mesmas de sempre, porém os sentimentos e a sinceridade são sempre renovados e crescentes.
Esperamos q vc continue esse belo trabalhoi q vem fazendu nesse blog...bjus

Anônimo disse...

Parabéns pelo post.
Sivuca foi e ainda é um grande mestre da música brasileira.

bostafritas disse...

Do Sivuca eu tenho tmb o Sivuca Sinfonico, o Sivuca 1979 e Sivuca ao VIvo com Rosinha Valença.
Mas ainda to tentando re-postar os links quebrados, eu fiquei copiando muitos links do orkut e esses links expiram muito rápido.

Giovanna Duarte disse...

Não está mais disponivel. Tem como colocar de novo?