SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

QUE NÃO SEJA MEU O MUNDO EM QUE O AMOR MORREU

Repleto de mudanças e novas misturas, a banda 'Judas' lança EP onde mostra amadurecimento em três distintas canções.  


Depois de uma poderosa estréia, a banda 'Judas' apresenta um EP com canções que desvelam novos caminhos e novas misturas. Sempre mesclando o rock folk daquele velho estilo Bob Dylan recém-eletrificado com a viola caipira tão presente neste cenário atual.

Neste sentido, Adalberto Rabelo Filho acertou ao escolher morar em Brasília. Porque isso possibilitou sua participação na nova cena musical da capital brasileira. Após ter vindo do 'Numismata' e de ter composto diversas canções entoadas por gente como Luiz Melodia, Maria Alcina e até bandas como 'Vespas Mandarinas'.

Se no primeiro álbum os arranjos das canções de Adalberto primavam pela mescla do regional caipira com o roquenrou, agora neste EP o 'Judas' vai além. Criando atmosfera espacial psicodélica, sem deixar de lado o sertanejo e o roqueiro. Com um EP conceitual, a banda se permite a recriação do bordel parisiense de conhecido como casa de tolerância – estabelecimentos onde moças se oferecem e se entregam à luxúria total.

Mas nem só de libidinagem vive o EP 'Casa de Tolerância nº 1', que já chega deixando um gosto de quero mais e antecipando a espera pelo segundo volume. Adalberto revela que este EP será o primeiro de uma série que vai relatar a história da orelha cortada de Van Gogh, passando por temas como “amor e ódio”, “vida e morte” e “doença e cura”.

O 'Judas' trás Adalberto nos vocais e composições, Pedro Vaz na viola caipira e percussões, Bruno César Araújo na guitarra, bandolim e vocais, Carlos Beleza nas guitarras, Pedro Souto no baixo, Hélio Miranda na bateria e teclados e Fabio Miranda nos vocais – com participação de Guilherme Cobelo (o Joe Silhueta) nos vocais de todas as três faixas.

'Cada cidade, um porto' é um roquenrou cheio de energia ijexá e com poesia plena definidora e ilimitada – com as participações da voz de Maria Sabina e vocais de Cristina Fleury. 'Oroboro' é uma balada misteriosa que denota rara beleza e pura poesia – mostra toda a delicadeza de compositor que Adalberto carrega em suas canções. 'Casa de Tolerância nº 1' foi composta por Adalberto em parceria com Pedro Vaz, trazendo a participação de Rosa Barros no clarinete – numa viagem psicodélica e progressiva.

A banda 'Judas' vem se firmando como uma opção de música de qualidade num cenário de inúmeras possibilidades e Adalberto como um grande compositor de sua geração – como se ouve nos versos de 'Oroboro', “Ah, que não seja meu o mundo em que o amor morreu”. A verdade é que o nome deste EP revela o sentido de que há de se ter mais tolerância entre os homens. Mais amor! Por 'Judas'!

2016 Casa de Tolerância nº 1 EP

1. Cada cidade um porto
2. Oroboro
3. Casa de tolerância Nº 1

Um comentário:

Darkangel disse...

wow! I received a IMVU credits code and it got accepted! If you need a code check out http://imvucreditsgenerator.com