SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 12 de abril de 2015

ASSIM CAMINHAM OS COELHOS JURÁSSICOS

Banda mineira apresenta som instrumental misturando diversos gêneros, ritmos e estilos numa perspicaz parede de sonoridades.



Depois do excelente EP 'Tupi Novo Mundo', o 'Iconili' segue com a mesma proposta de misturar todos elementos possíveis num gênero único de sons inspirados em ritmos de matriz africana, brasileiros, jazz e até roquenrou. A banda cunhou a palavra 'Iconili' para nomear o grupo – baseada na expressão em italiano “i conigli”, que significa coelhos em português.

Agora, com o disco 'Piacó', o 'Iconili' continua a surpreender os ouvintes com belos arranjos para composições épicas. A banda tem André Orandi nos teclados e órgãos, Gustavo Cunha e Rafael Mandacaru nas guitarras, William Rosa no baixo, Nara Torres e Pedro de Filippis e Rafael Nunes e Wesley Lopes nas percussões e bateria, Henrique Staino no sax tenor, Lucas Freitas no sax barítono, João Machala no Trombone e Victor Magalhães no trompete.

A canção de abertura, 'Jorge Botafogo' é um belo exemplo de afrobeat tradicional com uma parede sonora de sopros em uníssono, guitarras pontuando a marcação, a cozinha coesa e rítmica e o órgão assumindo as intervenções. Modelo que o 'Iconili' segue rigorosamente em 'Frenética' e 'Odaniô', mas com o acréscimo da influência do batuque de matriz africana, também demonstrada em 'Vinheta'.

Com climão espacial jazzístico, o 'Iconili', apresenta a balada 'Vinicius', a dançante 'EP' e a faixa-título 'Piacó', em homenagem à região da Serra da Gandarela, onde existem diversas cavernas jurássicas. Em 'Gentil' e 'Preta de Tataqui', a banda expõe as referências latinas dos ritmos dançantes da guitarrada à salsa. 'Nego Preto' representa a inclusão da “soul-music” no repertório com belos ataques de metais e climáticos solos de saxofone.

'Mr. OK' encerra o álbum, com quase a duração de todo disco anterior da banda, o 'Tupi Novo Mundo', e serve como momento de conclusão épica a toda odisséia sonora do novo disco do 'Iconili'.

2015 Piacó

1. Jorge Botafogo
2. Piacó
3. Frenética
4. Vinicius
5. Gentil
6. Preta de Tataqui
7. Vinheta
8. Odaniô
9. Nego Preto
10. EP
11. Mr. OK

Nenhum comentário: