domingo, 11 de janeiro de 2015

PSYCHOCHINADISCOBIOAQUATELEMÁTICA

Cantor pernambucano lançou álbum no final do ano, como uma crônica popular e elegante das próprias vivências e experiências.



Saído no final do ano, o novo disco do cantor China começa com um apelo contra a especulação imobiliária – quase um hino ao movimento 'Ocupe Estelita' – na canção 'Arquitetura de vertigem', que abre o petardo.

Com aquele apelo popular jovem guardista, China abusa nas referências como em 'Panorama', Outras coisas' ou 'Cores novas', mas segue inovando com sua estética meio roquenrou-surfmusic Bollywoodyano, como em 'Céu de Brasília', 'QTK63 – Kaiowá', 'Choque pesadelo' e 'Olho de Thundera'.

As influências eletrônicas também permeiam o álbum como em 'Telemática', 'Realinhar', 'Subintenções' e 'Memória celestial', com participação de Jorge Dupeixe. 'Frevo morgado' encerra o disco com sugere o título – um legítimo frevo bossa-nova.

2014 Telemática

1. Arquitetura de vertigem
2. Choque pesadelo
3. Panorama
4. Memória celestial
5. Céu de Brasília
6. Cores novas
7. Outra coisa
8. QTK63 – Kaiowá
9. Telemática
10. Subintenções
11. Realinhar
12. Olho de Thundera
13. Frevo morgado

Nenhum comentário: