SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 23 de novembro de 2014

A CAPIVARA HERMÉTICA DO CERRADO COLONIAL

Esdras Nogueira homenageia Hermeto Pascoal com álbum solo recheado de composições do albino hermético.


Esdras Nogueira é um dos fundadores da banda brasiliense 'Móveis Coloniais de Acaju', onde toca saxofone barítono.

Em seu primeiro trabalho solo, Esdras juntou um time de grandes feras do cenário musical brasiliense, Célio Maciel na bateria, Vavá Afiouni no baixo, Marcus Moraes nos violões e na guitarra, Dudu 7 Cordas no violão de 7 cordas e cavaquinho e Leo Barbosa na percussão.

Com todo esse time, Esdras reuniu um punhado de composições do Hermeto Pasocal e produziu o álbum, junto com Marcus Moraes, Dudu 7 Cordas e Gustavo Dreher, que também foi o técnico de gravação. Com arranjos coletivos, o disco ficou pronto cheio de estilo e gêneros dispares, mas mesmo assim complementares.

Tem o samba como em 'Viva o Rio de Janeiro', 'Chorinho pra ele' e em 'Capivara', que dá nome ao disco e tem um lado bem jazzístico. Esdras expõe o lado hermético e experimentalista em 'Ginga carioca', 'Vale da Ribeira' e 'Voa Ilza'. Mas também extrai o tempero latino de 'Irmão latinos', o frevo em 'Frevo em Maceió' e a delicadeza das melodias do maestro em 'Balaio'.

Além de músico o cara é um cozinheiro de mão cheia – junto com a esposa – ele mantém um site gastronômico onde ambos oferecem jantares especiais a um grupo de colaboradores e mantenedores do restaurante informal e interativo. No projeto 'Coma Lá em Casa', além da comida Esdras também oferece um bom papo e música boa. Da mesma forma que a entrevista abaixo.

Como surgiu a vontade de gravar esse disco com músicas do Hermeto?

Queria fazer um disco solo, instrumental com o sax barítono, depois de três discos e dois dvds com o 'Móveis', deu vontade de fazer algo diferente, o trabalho em grupo é massa, mas queria paralelo a isso fazer algo que ainda não tinha feito. O Hermeto é um cara que sempre admirei, e a música dele mudou o meu jeito de tocar, de entender a música, ele tem muita identidade, e muitas composições lindas, resolvi me arriscar.


Como você selecionou o vasto material do maestro albino? Uma vez que ele próprio publicou aquela carta autorizando quem quiser a gravar suas músicas...

Pois é essa carta é de uma generosidade, muito massa, depois disso fiquei mais fã ainda. Fiquei um ano pensando no repertório, nas músicas que ficariam bem no sax barítono, músicas de diferentes estilos, mas o Hermeto é um dos maiores gênios da música de todo mundo, e tem muita coisa boa, foi difícil separar só nove.

Como ocorreram as gravações deste álbum? Qual foi o processo dos arranjos?

Se a seleção de repertório foi longa, a gravação foi muito rápida. Fizemos cinco ensaios e cinco diárias. Pensei no caminho que queria para cada música, sentei com o Marcus Moraes e com o Dudu 7 Cordas e direcionamos as idéias.
Foi uma vibe muito boa. Tocar com essa galera foi um prazer enorme, caras muito bons, um privilégio fazer esse trabalho com essa moçada.

Como foi o processo de gravação?

Foi muito colaborativo, todo mundo deu muito ideia e no final o arranjo é o que mais conta do trabalho, e esse foi todo mundo junto. A mixagem foi feita pelo Gustavo Dreher, a masterização pelo Thomas Dreher, a arte da capa é do Bernardo França e o design do Gustavo Goes.

Como você vê essa questão de downloads gratuitos? Você acha que é benéfico ao artista?

Acho ótimo. Pelo menos pra mim é muito bom, é a maneira direta e mais fácil de chegar na casa das pessoas, e quem quiser, depois pode colaborar no site, pode comprar no itunes, tem o disco físico, mas se só baixar de graça já está valendo. Isso cria um público e aproxima as pessoas, acho que o caminho da música é por aí. O 'Capivara' tá de graça pra download no meu site, http://www.esdrasnogueira.com.

2014 Capivara

1. Viva o Rio de Janeiro
2. Balaio
3. Frevo em Maceió
4. Ginga carioca
5. Chorinho pra ele
6. Irmãos latinos
7. Vale da Ribeira
8. Capivara
9. Voa Ilza

Nenhum comentário: