domingo, 18 de maio de 2014

SEM QUE EU POSSA CONTROLAR

Clássico caso de filho e sobrinho de músicos que vira ator que depois vira compositor que vira cantor e canta seus sucessos como ninguém. 



Com a veia artística, Ian Ramil apresenta composições fortes e singelas em seu vigoroso álbum de estréia.

Já há tempos, que o ator, compositor e cantor Ian Ramil envereda seu caminho pelas artes. Primeiro cênicas para depois iniciar parceria em algumas composições com os conterrâneos da banda 'Apanhador Só'.

Com o lançamento de 'IAN', o artista enaltece as relações humanas e experiências pessoais em belas canções inspiradoras. O álbum abre com 'Segue o bloco', uma celebração às novas experiências do povo nas ruas – que ocorreram no ano passado. Seguida pela beatlemaniaca 'Seis patinhos', na forma de uma balada intimista.

'Zero e um' é um hino melódico de clímax poderoso, seguido pelo 'Pelicano' a voar pelo arranjo em ragtime. 'Suvenir' mereceu um clipe inspirador – no topo da postagem – todo filmado por Ian em seu celular e editado pela irmã, Isabel Ramil.

“Durante alguns meses eu filmei com meu celular cenas do meu cotidiano, gente que eu amo, lugares que eu ia. As pessoas estranhavam e ficavam perguntando o porquê dessa mania recente, mas eu nunca contei pra ninguém o que tinha em mente (não queria criar expectativas e não podia ter certeza da eficácia dessa ideia que eu intuía). Aí peguei todas as imagens e entreguei na mão da minha irmã pra ela fazer a edição. No fim, acho que a minha intuição apontou o caminho certo. O resultado é o primeiro clipe do meu disco”, declara Ian em seu feicibuqui.

'Nescafé' já havia sido gravada pela banda 'Apanhador Só' e por Filipe Catto, mas nas mãos de Ian se tornou uma ode ao clássico dos Beatles, 'I want you (she`s so heavy)'. 'Entre o cume e o pé' é mais uma peça homenagem às inúmeras influências com o verso clássico de 'Jorge da Capadócia' de Benjor. 'Cabeça de painel' começa como uma paulada na orelha e segue nesse mesmo intuito. 'Over and over' apresenta versos em inglês numa melodia singela e contagiante.

Em 'Transe', Ian transborda como um rio de inspiração em um final apoteótico pontuado por um solo de sax barítono com tuba. 'Imã ralo' trás o máximo do vocal falsete de Ian, enquanto 'Hamburguer' mostra exatamente o contrário – também cantada em inglês. O disco encerra com 'Rota', canção de rara beleza e simplicidade.

2014 IAN

1. Segue o bloco
2. Seis patinhos
3. Zero e um
4. Pelicano
5. Suvenir
6. Nescafé
7. Entre o cume e o pé
8. Cabeça de painel
9. Over and over
10. Transe
11. Imã ralo
12. Hamburguer
13. Rota

Nenhum comentário: