SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 25 de julho de 2010

ROGÊ É SAMBA CARIOCA DA GEMA

Rogê faz um som carioca no suingue e na forma de atuar como um verdadeiro cronista do cotidiano. Desde os primeiros discos, Rogê já dava mostras do talento como letrista, junto com o suingue de sambista.

‘Caminhão’ do álbum de estréia fazia um relato de uma boa noitada. No segundo disco, Rogê cantou um verdadeiro bangue-bangue urbano em ‘Numa cidade’, onde um bandido discute com um policial dentro da mesma ambulância, e ainda reflete sobre o papel do herói e do vilão.

A fórmula do Rogê é simples. Pegar o ouvinte pelo pé (digo ouvido), com a primeira canção pra cima, exaltando o país tropical no carnaval do futebol, às vezes a natureza bela e rara, ou até a diversidade de saudações pelo Brasil a fora, como é o caso deste terceiro álbum, com ‘Fala Brasil’.

‘Amor à favela’ revela uma bela reflexão sobre o que se tornaram essas comunidades. Sem deixar de trazer referências ao ‘Cálice’ do Chico Buarque em “hoje o morro tem dono, também tem disputa, num total abandono, filhos que vão à luta”, ou ao Cartola nos versos de “ensaboa, mulata, ensaboa”. Essa faixa conta com a participação do violoncelo de Jacques Morelembaum.

O samba-exaltação ‘Mapa da Lapa’ ressalta a importância do bairro da Lapa ao Rio de Janeiro. Nessa faixa, Rogê canta todas as belezas da Lapa, seus arcos, circos voadores, capela, estrela, todos butecos e os personagens notívagos. “Eu desço pela Mem de Sá, esqueço da vida e da dor. A Lapa é o Rio mais lindo que Deus conservou”, exalta Rogê.

‘Mãe natureza’ e ‘Minha princesa’ são bons exemplos de suingue, que o som do Rogê tem. Em ‘São Geraldo’, ele faz a crônica de um feirante na forma de afoxé-noize. O disco encerra com um ponto de terreiro, ‘Tempo virou’.

Então pra deixar a tarde de domingo animada, fiquem com o som do Rogê. E pra garantir, deixo os discos anteriores para quem quiser completar a coleção.

2010 Fala Geral

1. Fala Brasil
2. A nega e o malandro
3. O guerreiro segue
4. Amor à favela
5. Mapa da Lapa
6. Mãe natureza
7. Minha princesa
8. Jeito de gueixa
9. São Geraldo
10. Meu bem volta logo
11. Tempo virou

Abaixar

2008 Brasil em Brasa

1. Brasil em brasa
2. Numa cidade
3. Swing de samba
4. Estrela do céu
5. Construção
6. Cuidar de mim
7. De você
8. Ótima
9. Panos
10. Pra dançar
11. O samba pode esperar

Abaixar

2003 Rogê

1. Beleza rara
2. Buá-buá
3. Caminhão
4. De olho nela
5. Fora do mapa
6. Japonesa
7. Kizumba
8. Minha pressão
9. Pancada da música
10. Pássaro maneiro
11. Se liga ai
12.Tambor

Abaixar

Nenhum comentário: