SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 20 de setembro de 2009

A IGREJA DA MÚSICA UNIVERSAL DE CARLOS CAREQA

O próprio Carlos Careqa avisa que não se importa com o download gratuito de seus discos na internet. Pois o trabalho dele é compor e apresentar a música. “Quando um disco meu aparece para download, eu fico feliz, pois tem alguém que acha importante colocar o disco ali”, lembra ele.

Depois de um disco sensacional, ‘A Espera de Tom’, no qual interpreta versões em português para canções de Tom Waits, Careqa lançou um disco no início deste ano, ‘Tudo que Respira quer Comer’. O álbum tem participações do trombonista Raul de Souza e do acordeon de Toninho Ferragutti, entre outros. As canções são composições do próprio Careqa, algumas em parceria, e alternam entre o lirismo e estranheza, como visto na canção ‘28’ com participação de Mônica Salmaso.

O amor entre o homem e uma vaca é o tema de ‘Vacamor’, cantada em parceria com um dos precursores do rock rural, Zé Rodrix, que morreu neste ano, e que possivelmente deve ter gravado última participação em disco neste disco do Careqa. A letra da canção ‘Cida’ mostra a força da poesia de Careqa e apresenta uma melodia funk e pop com participação do sumido Skowa. Enquanto a canção ‘Qué que cê qué’ trás uma bem humorada discussão entre Careqa e Maria Alcina.

O disco tem momentos inspirados, como a canção composta em parceria com Itamar Assumpção, ‘Mal desnecessário’. Em cada faixa há uma surpresa, seja nos arranjos de ‘Brasileiro’, na bela homenagem a Mario Quintana em ‘Isso passará’ ou no clima de ‘Feltro no ferro’. Um disco sublime e delicado que cativa o ouvinte com a sutileza das melodias e arranjos. Fica a certeza de um artista comprometido com a inovação da música, através de composições inteligentes e instigantes.

Assisti um show do Careqa, do disco ‘A Espera de Tom’. No meio do espetáculo, ele interage com a platéia e vende seus CDs de uma forma que nunca vi na vida. NO GRITO! Empunhando um megafone, Careqa incorpora um pregador religioso e suplica, ou ordena, aos fiéis que comprem seus CDs, enquanto a banda toca ‘Guaraná Jesus’. Pois se a salvação depende disso... Enfim, uma igreja que pretendo freqüentar...



2009 Tudo que Respira quer Comer

1. Tudo que respira quer comer
2. 28 (Vinte e oito), com Mônica Salmaso
3. Isso passará, com Tatiana Parra
4. Fantasias, com Fernando Vieira e Camilo Carrara
5. Qué que cê qué, com Maria Alcina
6. Brasileiro, com Marcelo Pretto
7. Cida, com Skowa
8. Vacamor, com Zé Rodrix
9. Por quê?, com Toninho Ferragutti
10. Canção de ninar para uma madrugada insone
11. Feltro no ferro, com Juliana Perdigão e Gabriel Levy
12. Mal desnecessário
13. A volta triunfal, com Guello
14. Às vezes, com Raul de Souza

Abaixar a parte 1
Abaixar a parte 2

4 comentários:

dugabowski disse...

Tô baixando, porque fiquei fã do cara depois de escutar o seu agora penúltimo trabalho, À Espera De Tom, realmente muito bom. É uma pena que seja mais um artista de qualidade desprezado pela grande mídia (bem, também não sei se isso é tão ruim, porque o preço que o mainstream costuma cobrar é alto; lembrei-me agora do Jonnhy Depp, que costumava escolher a dedo os seus papéis, e acabou desembocando nos Piratas do Caribe...; e acho que não tem volta). Bom, de qualquer maneira, não toca nem sequer em rádio, nem nas chamadas rádios alternativas; só o ouvi uma única vez, aqui em Porto Alegre, na Rádio Ipanema. Pobre Brasil, que não valoriza os seus artistas. Valeu pelo post.

Law disse...

Quem postou foi o criador do blog, ñ sei se ele tem,
viu que to postando O Anticristo?


aquele abraço

Totonho Paixão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
G. Alvaro disse...

É do careca que elas gostam mais!