segunda-feira, 30 de abril de 2007

JE SUIS ROGER

Roger Waters realmente andou sumido no final dos anos 80 e anos 90, ou faltava uma evolução na carreira dos assessores de imprensa. A verdade é que a utilização de assessoria de imprensa virou uma prática mais comum no final dos anos 90 e agora, nos anos 2000. Antes, a atuação dos assessores de imprensa não era tão usada por artistas. Com o crescimento da internet, essa lacuna precisou ser preenchida.

A partir de então, a carreira de alguns artistas, que estava esquecida, tomou novos rumos. Roger Waters é um exemplo, depois de acabar com o Pink Floyd, Waters, lançou o excelente disco, The Prós and Cons of Hichhicking (Os Prós e Contras de Pedir Carona), que tinha Eric Clapton na guitarra, mas o disco não recebeu muita atenção da mídia. O mesmo aconteceu com os outros integrantes do Pink Floyd, que receberam atenção da mídia, somente após lançarem um disco sem Waters, utilizando o nome da antiga banda.

Pode até ser que Waters tenha ganhado atenção da mídia européia, mas no final dos anos 80, só se ouvia falar dos outros integrantes do Pink Foyd. Waters só foi comentado na mídia com a queda do muro de Berlim, quando lançou o show beneficente, The Wall in Berlin. Recentemente a mídia tem dado bastante atenção ao ex-baixista do Pink Floyd. Isto é uma prova que a assessoria de imprensa evoluiu nos últimos anos e se tornou uma especialização da comunicação social, como o jornalismo, publicidade e marketing.

Em 2005, Waters lançou uma ópera de verdade, baseada em uma história da Revolução Francesa. Waters se apaixonou pelo tema, quando Etienne Roda-Gil, compositor francês, mostrou-lhe um livreto sobre a revolução francesa e pediu autorização para usar algumas músicas de Waters. Roger decidiu compor todo material, mas interrompeu o trabalho após a morte da mulher de Etienne, Nadine.

Ça Ira demorou 16 anos para ficar pronta, significa, “eu farei” ou “tudo vai terminar bem”, e foi a primeira ópera com orquestra completa e com vocais que Roger Waters compôs. Todas as letras e músicas são de Waters, os arranjos de Rick Wentworth e Waters, e os personagens são interpretados pelo baixo-barítono, o galês Bryn Terfel, a soprano Ying Huang, os tenores Paul Groves, e Senegalese, e com participação de Jamie Bower e Helen Russill.

Roger Waters, enfim, voltou à mídia e não apenas através de suas causas humanitárias. Também em 2005, Waters, tocou a lado de Eric Clapton, para ajudar as vítimas do tsunami asiático. Waters, agora está em sua turnê muito bem sucedida, que inclusive passou pelo Brasil, na qual toca grandes clássicos de sua carreira e do Pink Floyd.

2005 Ça Ira (There is Hope)

Disc 1 - Part 1
1. The gathering storm
2. Overture
3. A garden in Vienna 1765
4. Madame Antoine madame Antoine
5. Kings sticks ans birds
6. Honest bird simple bird
7. I want to be king
8. Let us break all the shields
9. The grievances of the people
10. France in disarray
11. To laugh is to know how to live
12. 'Slavers, landlords, bigots at your door
13. The fall of the bastille
14. To freeze in the dead of night
15. So to the streets in the pouring rain
16. Dances and marches
17. Now hear ye!
18. Flushed with wine
19. The letter
20. My dear cousin bourbon of Spain
21. The ship of state is all at sea
22. Silver, sugar and indigo
23. To the Windward isles
24. The papal edict
25. In Paris there's a rumble under the ground

http://www.mediafire.com/?c1innjmdjmn

Disc 2 - Part 2
1. The fugitive king
2. But the marquis of Boulli has a trump card up his sleeve
3. To take your hat off
4. The echoes never fade from that fusillade
5. The commune de Paris
6. Vive la commune de Paris
7. The national assembly is confused
8. The execution of Louis Capet
9. Adieu Louis for you it's over
10. Marie Antoinette - The last night on earth
11. Adieu my good and tender sister
12. Liberty
13. And in the bushes where they survive

http://www.mediafire.com/?5ygnqnzmtl0

Nenhum comentário: