SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 28 de dezembro de 2014

VOCÊ É MEU AMORZINHO, MEU DOCINHO E MEU ROQUEZINHO

Cantor paulistano apresenta novas influências e transborda de referências ao universo “glitter”, “glamour” e roquenrou dos anos 70.


Thiago Pethit deixa a delicadeza e singularidade de lado para abraçar o roquenrou de forma andrógena e consciente.

Baseado na fase glitter marciana de David Bowie, na ferocidade animal de Iggy Pop ou nos roques Nova Iorquinos vanguardistas de Lou Reed, Petit mergulha no ambiente 'Velvet goldmine' e transborda de atitude e altitude em melodias explosivas e auto-mutiladoras.

O disco abre com uma introdução que parece pedir e suplicar que o roquenrou venha com força total. A faixa título segue jogando o ouvinte contra a parede sonora, ou bem o contrário, em 'Rock'n'roll sugar darling'.

'Romeo' segue apresentando a influência do produtor do álbum, Adriano Cintra, que junto com Kassim impulsionaram uma obra fabulosa. 'Romeo' ganhou um clipe subversivo apresentando o modelo Lucas Veríssimo e um visual 'Cowboy Junkie' de Gus Van Zant. A mesma canção também ganhou um remix eletrônico de Cintra, que chega a ser tão boa como a versão original.

'Quero ser seu cão' remete a famosa frase defendida pelos 'Stooges', com uma batida firme e cadente. 'Save the last dance' também transparece a atuação dos produtores, Cintra e Kassin, em escolher timbres e construções melódicas.

'De trago em trago' vem como um interlúdio de uma obra em movimento como um filme de estrada. Mas uma referência aos 'Stooges' aparece em '1992'. 'Honey bi' trás um blues experimental com influências desde a jovem guarda aos beatniks do “teste do ácido do refresco elétrico”. 'Voodoo' apresenta um Pethit interagindo com um coral de igreja e soltando os agudos no climax do final.

'Perdedor' mostra o lado baladeiro de Pethit, e volta a acrescentar o coral religioso na questão harmônica. 'Story in blue' retorna Pethit ao seu ambiente de origem – ou seja às baladas com um pé no leste europeu.

2014 Rock`n`Roll Sugar Darling

1. Intro
2. Rock`n`roll sugar darling
3. Romeo
4. Quero ser seu cão
5. Save the last dance
6. De trago em trago
7. 1992
8. Honey bi
9. Voodoo
10. Perdedor
11. Story in blue

domingo, 21 de dezembro de 2014

TODA LEVEZA DA ROSA É DE NOVO O AZUL

Todo mundo na vida já passou por uma fase rosa... Você não? Cuidado1 Sua fase rosa pode estar chegando.


'A Fase Rosa' é uma banda formada em Belo Horizonte em 2009, quando houve um eclipse que deixou a lua nesse famoso período.

Dentro da banda, todo mundo canta, mas têm Thales Silva e Rafael José nas guitarras, Fernando “Feijão” Monteiro na bateria e Rodrigo Magalhães no baixo. O quarteto remete a diversas influências como samba, afoxé, carimbó e todos outros ritmos misturados.

A tendência de todo mundo agora é misturar tudo dentro de um caldeirão rítimico e multicultural. No caso da banda, o disco tem momentos explícitos de reverência aos grandes clássicos como na versão mais moderna e condizente com os dias atuais do verso de Humberto Teixeira, “'Paraíba' masculina, mulher forte e feminina”.

O álbum abre com beleza e latinidade em 'Mão unidas', seguida pela tropicaliente 'A praia'. 'Leveza' segue evocando delicadeza entoando ecos da 'Bossa Nova'. Em 'BH-SP' a banda lembra a série de viagens entre as capitais mineiras e paulistas.

'Guanabara' era pra ser um funk carioca e foi seguida por 'Essa nega me falta', 'Florzinha' e 'Vadiar', que evocam o samba em todas direções. Seguidas também por 'Coisa preta', um reggae rock no melhor esilo “poemusic”.

Pois se até mesmo a lua já passou pela fase rosa? Quem sabe você também não se identifique mais com essa cor tão subestimada e sub-utilizada.

2014 Leveza

1. Mão unidas
2. A praia
3. Leveza
4. Treasures and tragedies
5. Paraíba
6. BH-SP
7. Guanabara
8. Essa nega me falta
9. Florzinha
10. Cheiro bom (homenagem ao Tibet)
11. Vadiar
12. Coisa preta


http://www.afaserosa.com.br/

domingo, 14 de dezembro de 2014

HAVIA UM SILÊNCIO NO LOBO

O som peculiar da cantora pernambucana apresenta um novo tempero com sotaque legítimo paulistano.


O novo EP da cantora pernambucana Alessandra Leão, 'Pedra de Sal', vem carregado de simbologias e significados. Com produção de Rodrigo Caçapa, Guilherme Kastrup e Kiko Dinucci, o EP inicia uma trilogia com outros dois EP que ainda serão lançados, 'Língua' e 'Aço'.

O EP abre com 'Doutrinha e toque de Iemanjá', que são toadas tradicionais de Babassuê de Belém do Pará e toadas tradicionais do Xangô do Recife, com participações de Juçara Marçal, Sandra Ximenes e Mestre Nico.

A segunda canção é a faixa título 'Pedra de sal', de autoria da própria Alessandra e tem Rafa Barreto na guitarra e Milionário José no baixo – esse dois também participam da faixa anterior. Em 'Mofo', também de autoria da própria cantora, foi composta em homenagem ao Movimento Ocupe Estelita e contra o projeto do novo Recife, e trás Dinucci nas guitarras, Kastrup na bateria e MPC e Caçapa no piano “despreparado”.

A delicada canção 'Tatuzinho' foi composta em parceria com Kiko Dinucci e trás a participação delicada dele mesmo na voz e guitarra. 'Devora o lobo' também foi composta em parceria com Dinucci, mas trás uma Alessandra que ninguém nunca ouviu. Com uma voz rasgada e visceral ela realmente se mostra pronta para devorar qualquer lobo que lhe apareça pela frente.

2014 Pedra de Sal EP

1. Doutrina e toque de Iemanjá
2. Pedra de sal
3. Tatuzinho
4. Mofo
5. Devora o lobo



domingo, 7 de dezembro de 2014

A ORQUESTRA NÔMADE DO ABC

Orquestra do ABC paulista apresenta disco cheio de experimentações e improvisações, misturando ritmos e estilos.  

Tudo pode acontecer ao ouvir a 'Nômade Orquestra'. A banda pode te levar a qualquer lugar via suas impovisações inusitadas e surpreendentes, que misturam estilos e gêneros.

Eles vão da salsa ao afrobeat, passando pelos diversos estilos de jazz, pelo bolero e sem esquecer os ritmos brasileiros. A 'Nômade Orquestra' é assim. Nômade no sentido real da palavra, são nômades no sentido de trocarem as referências entre si e também de estarem sempre em movimento.

Produzidos pelos integrantes do 'Bixiga 70', Cris Scabelo e Mauricio Fleury, ele gravaram no 'Estúdio Traquitana', com Guilherme Nakata na bateria, Fabio Prior na percussão, Ruy Rascassi no baixo, Luiz Eduardo Galvão na guitarra, Marcos Mauricio no teclado, Bio Bonato no sax barítono, Marco Stoppa no trompete, Victor Fão no trombone, André Calixto no sax tenor e flautas e Beto Malfatti no sax alto e soprano e flautas.

Quando estão ao vivo, a banda tem as projeções do VJ Danilo Oliveira, como integrante do espetáculo da 'Nômade Orquestra'.

'Nômade Orquestra' é hoje um caldeirão esfervecente e recheado de diversas influências nos mais variados estilos.

2014 Nômade Orquestra

1. Samurai
2. Sonhos de Tokio
3. Bedum
4. Humaitá
5. Morning Birds
6. Vênus
7. Garuda
8. Doce agonia
9. Dragão do mar
10. Fuego Policia
11. Rádio ABC
12. A última queda
13. A vida vem em ondas