SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 27 de julho de 2014

MOCAMBO DE MARIMBONDO DO AFROELECTRO

Com um disco lançado em 2012, o 'Afroelectro' lança um EP com novas composições, que servem como ponte entre o primeiro trabalho e o próximo álbum.  



A banda 'Afroelectro' faz uma incursão no universo dos cânticos do candomblé, do tambor de criola maranhense, do cavalo marinho pernambucano e da capoeira de angola.

Com o novo EP, 'Mocando', o 'Afroelectro' representa a grande diversidade de ritmos brasileiros e coloca todas estas influências em prol das canções. A banda é formada por Sérgio Machado na bateria, teclados, programações e vocais, Michi Ruzitschka nas guitarras e vocais, Meno del Picchia no baixo e vocais, Mauricio Badé na percussão e vocais e Denis Duarte nos loops, percussão e vocais.

O EP foi gravado ao vivo no estúdio 'Traquitana' em São Paulo e funciona como um registro demo das canções, que posteriormente estarão no segundo álbum da banda.

2014 Mocambo EP

1. Marimbondo
2. Sereno
3. Rainha soube o que fez
4. Samburá vazio
5. Banzeiro grande

domingo, 20 de julho de 2014

SIGA PELA INFINITA AVENIDA DO HOLGER

Banda 'Holger' apresenta álbum digital com demos, covers e raridades do período entre 2006 e 2013.



A banda 'Holger' nasceu em 2006, com o intuito de misturar indie rock com outros ritmos brasileiros.

Formada por Bernardo Rolla no vocal, percussão, guitarra e baixo, Arthur Britto na bateria, vocal, percussão e guitarra, Marcelo Altenfelder na guitarra e vocal, Pedro Bruno no baixo, vocal, percussão, teclado e guitarra e Marcelo Vogelaar no vocal e guitarra.

Após do EP de estréia, 'The Green Valley', a banda lançou os álbuns, 'Sunga' de 2010 e 'Ilhabela' de 2012 e segue agora para o lançamento digital de 'Lados B (2006-2013)', onde apresenta covers dos 'Paralamas do Sucesso' e do 'Ultraje a Rigor', demos de algumas canções, bem como remixes e versões ao vivo.

O disco tem participações especiais do 'Bonde do Rolê', de André Paste, Karol Conká, João Parahyba (do 'Trio Mocotó'), Miss Bolivia, 'El Remolon' e 'Mumdance'.

2014 Lados B (2006-2013)

1. Pedro (demo 2011)
2. Gonna get you (2011)
3. Recuerda de ti (2008)
4. Me leva pra nadar (2013)
5. Alagados (2011)
6. No brakes (demo 2009)
7. Please don't take the guilt (2011)
8. Brand new t-shirt (primeira gravação 2006)
9. Infinita Tamoios (ao vivo)
10. Mim quer tocar (2012)
11. Wet memories (2008)
12. Tonificando (primeira versão 2011)
13. ABAIA (primeira versão 2011)

domingo, 13 de julho de 2014

O FIM DO MUNDO ESTÁ PRÓSPERO

A banda 'Meia Dúzia de 3 ou 4' criou a trilha sonora oficial para o fim do mundo, mas o mundo não acabou... Então ouça a trilha sonora... 



Depois de falar do álbum mais recente da banda paulistana 'Meia Dúzia de 3 ou 4', fica difícil não falar do projeto anterior. O disco 'O Fim está Próspero', lançado no final de 2012, mas que foi produzido durante quase dois anos.



A banda partiu da premissa da proximidade do apocalipse e juntou-se com grandes nomes da música brasileira como Tom Zé, Arrigo Barnabé, Wandi Doratiotto, Suzana Salles, Mauricio Pereira, André Abujanra, entre outros.



Aproveitando um bom alcance digital, a banda criou diversos vídeos, junto com as respectivas canções, que já contavam com inúmeras participações especiais. Cada canção ainda possuía o respectivo teaser, devidamente publicado nas redes sociais da própria banda.



Definitivamente os 'Meia Dúzia' mantêm a tradição vanguardista de misturar diversos ritmos e formatos para atingir a meta – o álbum que você encontra, abaixo, ao alcance de um clique.



Já que o mundo não acabou... Você pode ao menos ouvir a trilha sonora. Divirta-se.

2012 O Fim está Póspero

1. Classificados (+ Tom Zé)
2. Esquecimento global
3. De novo, Christina! (+ André Abujanra)
4. Problemas de eleição
5. Pesinho na consciência (pézinho no saco da mãe Natureza)
6. Samba do desenredo para o fim dos tempos (+ Danilo Moraes + Wandi Doratiotto)
7. O ser humano é muito bobo (+ Suzana Salles)
8. Na reserva (+ Ligiana)
9. Ne cutuque (+ Arrigo Barnabé)
10. Nibiru geral (+ Ana Gilli + Mauricio Pereira)
11. 365 bons motivos pro mundo acabar (+ Projeto Coisa Fina)

domingo, 6 de julho de 2014

COMO FOI QUE EU NUNCA OUVI ISSO ANTES? ou TEM SAMBA NO MEIO DO VÃO

A banda paulistana 'Meia Dúzia de 3 ou 4' assume a influência da 'Lira Paulistana' e permite que a vanguarda deste movimento continue a emanar frequências sonoras de alto teor melódico.



O 'Meia Dúzia de 3 ou 4' é formado por Thiago Melo tocando violão e cavaquinho, Daniel Carezzato na percussão, Luiza Toller na escaleta e piano, Marcos Mesquita no baixo, Mike Reuben na flauta e sax, Sérgio Wontroba na clarineta e sax e Arnaldo Nardo na bateria – todos cantam em perfeita harmonia.

Juntos eles criam uma atmosfera sensorial que vai desde Itamar, Arrigo, 'Rumo', 'Trapo', 'Mulheres' ao 'Premê', bem como a outras essenciais referências musicais, de 'Novos Baianos' a Amália Rodrigues. Mas em todo esse caos, reina a mais pura harmonia.

Depois de dois discos conceituais, neste universo de vanguarda: o primeiro, 'Tudo se Transforma', foi lançado em 2009 com uma embalagem “ecologística”; e o segundo em 2012 num formato audio e visual que prenunciava o apocalipse em 'O Fim está Próspero' – a banda lança agora o resultado de novas experimentações em 'Tem Muito Disso Que Cê Tá Falando'.

O álbum abre com o prenúncio de uma nova era. Após do fim do mundo, em 'A Ordem dos Músicos' não altera o produto', que antes era apenas uma brincadeira com a máxima matemática, agora vira realidade para a própria entidade de classe.

Em 'À nível do Masp' eles emulam o mestre Itamar através da crítica ácida e áspera da cidade em si, assim como 'Verbo expediente'. Já no samba de breque 'Maquiavel para crianças', eles fazem uma divertida crônica que mistura o 'Príncipe' de Maquiavel com o 'Pequeno Príncipe' de Exupery num boteco carioca – há também existe a referência ao título da canção dos 'Mulheres Negras', 'Lobos para crianças'.

Com os 'Meia Dúzia' tudo se mistura e forma um círculo coeso entre as diversas influências, como o fado em 'Dobre sua língua' ou a armadilha dos alertas do feicibuqui e zapizapi como elemento de poesia concreta na canção 'Meio boa'.

Nem só de samba vivem os 'Meia Dúzia', que como todo bom brasileiro apresenta boa cancha em outros ritmos latinos como em 'Cavucada' e 'Pereirando'.

'Meia Dúzia de 3 ou 4' é uma banda bem brasileira, com a transgressão característica, que coube aos grandes mestres da 'Lira Paulistana'.

2014 Tem Muito Disso Que Cê Tá Falando

1. A Ordem dos Músicos não altera o produto
2. À nível de Masp
3. Verbo expediente
4. Maquiavel para crianças
5. Pereirando
6. Dobre sua língua
7. Duro e de matar
8. Como diz o outro
9. Deus me livre e guarde de você
10. Tchau, Cristina!
11. Meio boa
12. Cavucada
13. Arrastão sonoro
14. Pré-pagode