SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

domingo, 25 de agosto de 2013

CACAI NUNES E A VIOLA NA CASA DO CHAPÉU

Violeiro brasiliense apresenta álbum instrumental que homenageia a viola brasileira na música nordestina.


Cacai Nunes gravou o segundo disco na 'Casa do Chapéu', que além de ser o título da obra e nomear o sítio rural onde vive, no entorno do Distrito Federal, também pode ser um ditado popular para denominar um lugar muito distante.

O álbum abre com a faixa título, 'Casa do Chapéu', e vai criando o clima e ambientação do sítio com os grilos mesclando-se ao som da viola de 'Lobo guarânia', 'Inhuma do cocho' e 'Forró sem aperreio' e da chuva em 'Sopro'. Esses sons ecoam por todo disco, criando uma atmosféra rural e bucólica.

Nessa obra, Cacai apresenta diversos parceiros, como Marcos Farias no acordeom, Àlágbé Elton na percussão, Claudio Rabeca na rabeca, Valéria Lehmann no violoncelo, George Lacerda na percussão e Vavá Afiouni no contra-baixo.

Destaque ainda para canções como 'Cabaceiras', 'Flor de peregum', 'Tudo alterado' e 'Tá com pressa, boiada?', todas de autoria do próprio violeiro, que ainda gravou de Roberto Corrêa, 'Perobeira-Maria' e de Lennon e McCartney, 'Eleanor Rigby'.

Um álbum para relaxar e ouvir com calma e tranqulidade, deixando o clima rupestre preencher o ambiente.

2013 Casa do Chapéu

1. Casa do Chapéu
2. Lobo de guarânia
3. Cabaceiras
4. Sopro
5. Inhuma do cocho
6. Forró sem aperreio
7. Flor de peregum
8. Tudo alterado
9. Eleanor Rigby
10. Perobeira-Maria
11. Tá com pressa, boiada?

domingo, 18 de agosto de 2013

VIAGEM SATÂNICA #3 X -1

Satanique Samba Trio é uma banda instrumental que aplica cacofonia e caos na estrutura da música brasileira.



A banda liderada por Munha da 7 apresenta a terceira parte da triolgia 'Bad Trip Simulator' – 'Simulador de Onda Ruim' em português – o volume '#3'. 

Difícil definir o som da banda. “É música erudita popular das antigas, tipo Chiquinha Gonzaga”, definem alguns, como o próprio Munha da 7 anuncia, mas que não sabe o significado dessa resposta. Ele mesmo acredita que eles são uma banda de música popular brasileira multiplicada por menos um (x-1).

Nos últimos anos, conciliando as gravações dos volumes anteriores, '#2' e '#1', todos os integrantes realizaram ensaios abertos ao público que se mostraram cansativos e divertidos ao mesmo tempo, como declara Munha da 7. “Era muita pressão pra mim ter que conduzir os ensaios, maneirar nos esporros, evitar insultos e ainda acertar as músicas no final das contas. Saldo positivo para a banda, negativo para a minha coluna”, enfatiza ele.

Nas gravações anteriores, Munha da 7 sempre ressaltou as dificuldades, brigas e confusões e nesse volume não foi diferente. “Se não tivesse treta, eu pararia tudo e mandaria voltar. Foi dor de cabeça do começo ao fim, membros cativos deixaram a banda, piques de luz aos montes, bate-boca, doenças, drogas... o de sempre”, declara ele.

Para compor canções como 'Pipocadélica', 'Sodoma & Gonzaga', 'Forró mata', 'O Auto da Maldita', 'Hellcife blues' ou 'Imoboi', Munha da 7 avisa que o conceito vem sempre antes da melodia. “No meu livro a melodia, a harmonia, a estrutura e as figuras rítmicas estão sempre submissas ao conceito”, explica.

Ainda sem previsão de uma turnê mundial, Munha da 7 resume que o mundo ainda não vale a pena, mas que 0,20 centavos fazem muita diferença. “Quem acha que não é por que nunca teve que pedir esmola na rodoviária”.

Mas o 'Satanique Samba Trio' segue em frente, seja em cima do trio elétrico, em ensaios abertos, encenações públicas e nos aportes físicos e digitais. Segundo Munha da 7 o vinil deve demorar um pouco mais, mas ele promete alguma notícia sobre esse assunto ainda este ano. “Por enquanto, quero deixar claro que nosso último CD, o célebre 'Bad Trip Simulator #3' está a venda no site www.sataniquesambatrio.com.br ou pelo e-mail sataniquesambatrio@sataniquesambario.com.br. É só chegar pedindo e pagando”.

2013 Bad Trip Simulator #3

1. Pipocadélica
2. Badtriptronics #13
3. Imoboi
4. Sodoma & Gonzaga
5. Forró mata
6. O Auto da Maldita
7. Hematuria of the Gods
8. Hellcife blues
9. Mangrou
10. Badtriptronics #3
11. Cabra da peste negra (Live @ Chez Michou)

domingo, 11 de agosto de 2013

BANDA GUARDIA NOVA APRESENTA NOVO DISCO

Banda piauiense lança primeiro álbum recheado de referências pop e batidas eletrônicas com melodias singelas e sofisticadas.  


A banda 'Guardia Nova' é formada por João Veras, Hugo Trincado, Dmitrit Petit e Jan Pablo, que também produziu o disco recém-lançado. Um petardo que abre com 'Parasoul', faixa densa de clima oriental pela adição da cítara, seguido pela canção pop-indie-apoteótica 'Setenta e seis'.

'Preta' leva o ouvinte ao estado do Pará com uma batida eletrônica com referências à cumbia. 'Kazoo' é a balada do disco no melhor estilo voz e violão, com pequenas interferências de um piano e violinos.

'Frescurinha' já inicia com beats eletrônicos, quase como um carrossel infantil, seguida pela eletro-experimental 'Guardia'. 'Macacal' mistura os breves batuques com a crônica cotidiana autoral, para depois dar lugar ao “quase-afrobeat” 'Melvin Jones (quase nada)'.

'Onde ela se perdeu' é rock puro com direito a guitarras estridentes, ruídos e muita sujeira. A canção 'Solução' apresenta um chill-out-lounge” de batidas eletrônicas. 'Manhã de sol nas classes' volta ao universo paraense, remetendo à guitarrada.

'Vestida de branco' tem participação especial de Makeh, numa batucada bossa-nova, par encerrar a peça em 'Sem saída'.

2013 Guardia Nova

1. Parasoul
2. Setenta e seis
3. Preta
4. Kazoo
5. Frescurinha
6. Guardia
7. Macacal
8. Melvin Jones (quase nada)
9. Onde ela se perdeu
10. Solução
11. Manhã de sol nas classes
12. Vestida de Branco (& Makeh)
13. Sem saída

domingo, 4 de agosto de 2013

A FESTA TERROR DOS PORCAS BORBOLETAS

Banda de Uberlândia demonstra plena maturidade com um terceiro álbum recheado de ótimas canções.



A banda 'Porcas Borboletas' é formada por Banzo (voz e violão), Danislau (voz e guitarra), Moita (guitarra e voz), Chelo (baixo), Vi (bateria) e Ricardim (barulhos).

O disco abre com 'David Bowie' elevando a clara referência ao artista camaleônico, seguida por 'Todo mundo está pensando em sexo' e 'Tudo que tentei falhou', duas maravilhosas crônicas cotidianas do inconsciente popular.

'Aninha' é uma balada soul-disco-pop-aqua-boogie, seguida pela 'Festa terror', onde se repete o mote da terceira faixa. 'Only life' é um poema musicado de Paulo Leminski, remetendo ao clássico dos Stones, “it`s only life, but I like it”.

A letra de 'Valéria' brinca com a personagem real de Silvio Santos e remete à outra canção classica que se refere ao apresentador de “sorriso franco e puro de um filme de terror”. 'Go to Cuyabá' tem uma levada especial, seguida por 'Fim do mundo', 'Infelizmente' e 'Giro' para encerrar no cover da banda conterrânea 'Dead Smurfs', 'Wellington'.

2013 Porcas Borboletas

1. David Bowie
2. Todo mundo está pensando em sexo
3. Tudo que tentei falhou
4. Aninha
5. Festa terror
6. Only life
7. Valéria
8. Go to Cuyabá
9. Fim do mundo
10. Infelizmente
11. Giro
12. Wellington