SALVE EUOVO!!!

Sempre houve a intenção de transformar o blogui em site, rádio on-line e tudo mais. Mas para esta tarefa é necessário suporte financeiro.

Para isso o blogui abre esta campanha de financiamento colaborativo que vai garantir a manutenção e quiçá sua transformação em site etc.

Sua contribuição vai ajudar a manter postagens semanais sobre os mais variados artistas com álbuns em download gratuito, dicas sobre discos a baixar, podcasts, novos lançamentos em streaming, retrospectivas e listas de melhores discos de cada ano – incluíndo listas de melhores álbuns dos anos passados como por exemplo 1964, 1999, 1986, 1971 entre outros anos.

Por isso o blogui encerra este período de hiato na esperança de alcançar o aporte financeiro necessário para dar continuação aos trabalhos por mais um ano.

Então para manter o blogui ativo... Siga o site vakinha e contribua neste processo.

Quando atingirmos a meta... Vamos dobrar a meta... E ai quem sabe? Venha um site... Uma radio on-line... Canal no youtube... E tudo mais... Valeu!!!

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O INCRÍVEL MARACATU DE 1.000 KILOS

Manguebeat ou Manguebit? Qual dos dois é o correto? De acordo com os criadores do movimento, Manguebit seria o correto, mas a imprensa determinou que o nome do movimento seria mesmo Manguebeat.

Assim como fez com o movimento criado pelos baianos famosos como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Tom Zé, e intitulou de Tropicália, quando nenhum dos baianos tinha idéia de que estavam criando um movimento cultural.

De acordo com o ilustres Fred 04, do Mundo Livre S/A, e Chico Science, que escrevem o Manifesto dos caranguejos com cérebro, Manguebit remete à tecnologia e faz uma analogia com a sonoridade de beat, que é batida em inglês, com o termo de informática bit, que é uma abreviação de binary digit, e significa código binário em inglês. Bit é a menor unidade de informação armazenável.

De qualquer forma o Nação Zumbi nasceu da união da banda Loustal, de rock pós-punk, com o bloco de samba-reggae Lamento Negro. Chico Science era o vocalista do que foi na época a banda mais influente dos anos 90 no Brasil.

Mas no final dessa década, mais precisamente em 1997, Chico Science morreu em um acidente de carro. No mesmo ano foi lançado um disco póstumo com algumas gravações ao vivo e remixes das músicas da banda.

A banda Nação Zumbi só foi lançar o primeiro disco solo, por assim dizer, na década seguinte. No ano de 2000, a banda lançou o disco Rádio S.Amb.A., seguido em 2002 pelo disco homônimo Nação Zumbi. Nos último três anos, a banda lançou o disco Futura, o dvd ao vivo Propagando e o disco mais novo Fome de tudo.

A banda conta com o vocal de Jorge Du Peixe, que era amigo de infância de Chico Science e participava da banda tocando percussão, e com Lúcio Maia nas guitarras, Pupillo na bateria e Nino Brócoli no baixo. Na percussão estão Gilmar Bola 8, Toca Ogam, Marcos Matias e Da Lua.

Portanto, a oportunidade de baixar os discos da discografia da banda Nação Zumbi, incluindo o áudio do dvd ao vivo, estão aqui no Eu Ovo, com o auxílio luxuoso do Som Barato.

E se você quiser pegar umas raridades ao vivo do Chico Science e Nação Zumbi, pode ver lá no Som Barato, que é garantido.

2007 Fome de Tudo

1. Bossa nostra
2. Infeste
3. Carnaval
4. Inferno (& Céu)
5. Nascedouro
6. Onde tenho que ir
7. Assustado (& Money Mark)
8. Fome de tudo
9. Toda surdez será castigada (& Junio Barreto)
10. A culpa
11. Originais do sonho
12. No Olimpo

http://www.4shared.com/file/28242618/213cc1ee/2007_Fome_de_Tudo.html

2006 Propagando

1. Mormaço
2. Samba do lado
3. Quando a maré encher
4. Propaganda
5. Macô
6. Prato de flores
7. Blunt of Judah
8. Carimbó
9. Know now
10. Remédios
11. Zumbi X Zulu / Banditismo por uma questão de classe / Um satélite na cabeça
12. Amnésia Express
13. Purple haze
14. Meu maracatu pesa uma tonelada
15. O cidadão do mundo
16. Manguetown
17. Da lama ao caos / Ponta de lança africano (Umbabarauma)

http://www.4shared.com/file/27533498/bb064ac/2006_Propagando.html

2005 Futura

1. Hoje amanhã e depois
2. Na hora de ir
3. Memorando
4. A ilha
5. Respirando
6. Voyager
7. Expresso da elétrica avenida
8. Nebulosa
9. Sem preço
10. Vai buscar
11. Pode acreditar
12. Futura

http://www.4shared.com/file/27521525/5e4ad6/2005_Futura.html

2002 Nação Zumbi

1. Blunt of Judah
2. Mormaço
3. Propaganda
4. Amnesia express
5. Meu maracatu pesa uma tonelada
6. Faz tempo
7. Prato de flores
8. Know now
9. Ogan di Belê
10. Caldo de cana
11. O fogo anda comigo
12. Tempo amarelo

http://www.4shared.com/file/27492678/afe7312d/2002_Nao_Zumbi.html

2000 Rádio S.Amb.A.

1. Do mote do dr. Charles Zambo
2. O caranguejo da Praia das Virtudes
3. Lo-fi-dream
4. Arrancando as tripas
5. Remédios
6. O Carimbó / Côco assassins
7. Quando a maré encher
8. Antromangue / Brasília
9. Na balada do Rio Salgado
10. João Galafuz
11. Jornal da morte
12. Zumbi x Zulu

http://www.mediafire.com/?8oz1zgz1mmn

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

MÚSICA DESCONTROLADA

Música descontrolada é exatamente o que o título sugere: descontrole, caos, pânico total. Depois de tanto falar das peripécias do Cobrinha e do estúdio Útero que depois virou Casulo, mas o conceito continuou o mesmo, eu mando logo na veia um som de entortar o cabeção.

Eu já tinha enviado um disco do Cobrinha para o blogui da Cláudia, no qual ele fazia uma releitura do Saltimbancos do Chico Buarque em ritmos brasileiros, e você pode conferir lá no Cantos e Encantos. Este disco, que você pode baixar agora, traz a mesma parceria entre Rodrigo Cobra e Toronto Viramundo, só que são composições próprias, e cada uma mais torta e maluca que a outra.

Enquanto o Cobrinha é o mesmo cara que mixou tanta gente boa, como o disco do Bandoleta e do Toró de Palpite, o Toronto é aquele mesmo guitarrista que já tocou com Os Cachorros das Cachorras e Radio Casual, e criou um estilo inconfundível de tocar.

Isto parece a arte de um selvagem curioso que estaria descobrindo a música a cada passo de sua emoção; nunca se trata de uma forma qualquer, ou quando muito, está forma é tão múltipla que seria impossível aparentá-la às formas estabelecidas; isso se firma e se compõe através de pequenos toques sucessivos unidos por um laço misterioso e por um dom de luminosa clarividência”. (Claude Debussy sobre sua música Chambre d’Enfants).

1998 Música Descontrolada

1. Dreamwalk 98
2. Bacheada nº 1
3. Fuga
4. Útero
5. Nômades
6. Primavera de Praga
7. O contato
8. Goa
9. Sputnik
10. Extermínio

Baixe aqui pelo Eu Ovo



segunda-feira, 15 de outubro de 2007

UM AÇÚCAR GENUINAMENTE BRASILEIRO

O Maskavo Roots começou como Cravo Rastafari, e fazia covers de Bob Marley. Depois que os integrantes começaram a compor as próprias canções, a banda mudou o nome para Maskavo Roots.

A formação inicial era Marcelo Vourakis no vocal, Joana Duáh (na época ela usava Lewis) no vocal e percursão, Txotxa na bateria, Rodrigo Prata na guitarra, Carlos Pinduca na guitarra, Quim nos teclados e Ricardo Marrara no baixo. A banda fez um relativo sucesso na época e o primeiro disco foi produzido por Nando Reis. Depois do disco de estréia eles gravaram o segundo disco e logo depois a banda perdeu alguns integrantes, como Txotxa, Pinduca e Joana.

Depois eles lançaram o último disco com o vocalista original, Marcelo Vourakis, o Salsicha. A saída do vocalista da banda quase acabou com o Maskavo Roots, que nessa época encurtou o nome ficando apenas com o que denomina açúcar genuinamente brasileiro.

Os remanescentes da banda continuaram, Quim na bateria e Prata na guitarra, e chamaram o Marceleza, vocalista de outra banda cover de Bob Marley, o Leões de Judah, e junto com o baixista Bruno Pietro, que substituiu Marrara após alguns discos, continuaram a fazer bastante sucesso.

Marcelo Vourakis, o Salsicha, formou o Supergalo, com o ex-bateirista dos Raimundos, o Fred. O Carlos Pinduca, da formação original, formou a banda Prot(o) em Brasília. A Joana Duáh já cantou com outra banda de Brasília, com o Beto Só & os Solitários Incríveis (na época ela usava Santos) e atualmente ela canta samba acompanhada pelo violonista de sete cordas Rogério Caetano e prepara seu primeiro disco solo. O Txotxa está tocando bateria no Plebe Rude, e o Marrara largou a música para casar e se dedicar à nova família.

Abaixo segue os três primeiros discos da banda Maskavo, ainda com o vocalista Marcelo Vourakis.

1995 Maskavo Roots

1. Chá preto
2. Gravidade
3. Tempestade
4. Blond problem
5. 5ª
6. Don Genaro
7. Far Away
8. 45
9. Los grilos
10. O copo (Dance ‘till it drop)
11. Besta mole
12. Sexta
13. Escotilha
14. DDP
15. Yo no quiero trabajar

http://www.mediafire.com/?anj4vkyvxzj

1997 Melodia que eu Conheço

1. Melodia que eu conheço
2. 1 + 1 = 3
3. Uma noite
4. Monkey man
5. RSF
6. Qui nem jiló
7. Vaso chinês
8. Homem não tem amiga
9. Workin nite
10. Chá preto
11. Far away
12. Blond problem

http://www.mediafire.com/?4wdfx25g5gg

1998 Se Não Aguenta Porque Veio

1. Estrada de terra
2. Uma noite
3. Djourus
4. Melodia que eu conheço
5. RSF (Até de manhã)
6. Homem não tem amiga
7. Vai vai vai
8. 1 + 1 = 3
9. Vaso chinês II
10. Qui nem giló
11. Tempestade (Com Samuel Rosa)
12. Mais vinte anos
13. Workin’ nite
14. Fora de alcance

http://www.mediafire.com/?9so11tyc3iw

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

BANDOLETA LE PETIT PETIT COLÁ

Bandoleta é uma produção inspirada no universo infantil. Esse disco é de quem cresceu ouvindo Chico Buarque para as crianças e Vinícius de Morais para as crianças.

Não estou falando daqueles discos com sininhos e barulhinhos lúdicos que utilizam desde Mozart a Ramones para bebês. Estou me referindo ao Saltimbancos e ao Arca de Noé.

Este disco é para entreter as crianças com pequenas historietas divertidas sobre a cobrinha Joaninha, a bruxinha Cereletra, o menino Chiquinho, o palhaço Forminha, entre outras musiquinhas para os pimpolhos.

A primeira canção foi composta pelo Wava El Afiouni e tem um título sugestivo, ‘A valsinha do Adivinha e o funk do func func’. A música é realmente uma valsinha com uma letra bem inteligente, mas depois vira mesmo o ‘Funk do func func’, que conta para as crianças o que é uma alergia.

A segunda canção é do Assis Medeiros e conta a história da ‘Cobrinha Joaninha’. A letra divertida mostra uma cobrinha que gosta de dançar xaxado e comer pão com pimenta – Écááááááá!

A terceira canção é de Kaká Taciano e Márcia Regina, a ‘Bruxinha Cereletra’, e conta a história dessa bruxinha, descrevendo suas características e seus gostos.

A quarta canção foi composta por Gabriel Thomaz, para sua banda Little Quail and The Mad Birds, no final dos anos 80. Para quem não sabe, Gabriel Thomaz atualmente toca com o Autoramas. A música é um punk rock que ensina as crianças a contar até cinco, até seis e volta para o quatro. É a única música que não foi composta especialmente para o projeto.

A quinta canção é ‘Menino Chiquinho’ e também foi composta por Wava El Afiouni. A melodia é quase uma trova, e é tocada nos violões de Assis Medeiros e João Ferreira, com o backing vocal de Janá Sabino.

A sexta canção também é composta por Kaká Taciano e Márcia Regina, ‘Geresia’, e está para cantoria sertaneja com uma pitada de pop. A música conta a história de Geresia Inácia, uma violeira que tem flor no cabelo e brilho no olhar.

A sétima canção é de Assis Medeiros e João Vianney, e conta a história da ‘Borboleta’, que voa longe e viaja pelos ventos. A letra da música é um lirismo a parte.

A oitava canção é sobre o ‘Palhaço Forminha’, e foi composta também por Kaká Taciano e Márcia Regina. A história do palhaço Forminha, é contada quase numa bossa nova meio jazz.

A nona e última canção foi composta apenas por Kaká Taciano, que canta um ‘Rap rá’. Como diz o título a música é um rap meio rock com letra para as crianças. A letra conta um pouco dos bairros que a cidade Brasília tem.

Esse projeto foi totalmente produzido em Brasília. Participaram do disco músicos da cidade como Kaká Taciano, Assis Medeiros, Rodrigo Barata, Wava El Afiouni, Claudia Daibert, Janá Sabino, Rodrigo Cobrinha, e Débora Aquino e Lívia Maria no côro. A criançada também participa do disco com cantorias, gritinhos, risadas etc.

Não sei o que você sentem, mas eu quando ouço uma criança cantar eu quase choro de felicidade. Me dá uma paz incrível ouvir aquelas vozinhas cantando em côro. Eu fico feliz só de ouvir as risadas de cosquinhas e os gritinhos de alegria que elas fazem.

2006 Bandoleta

1. A valsinha do Adivinha e o funk do func func
2. Cobrinha Joaninha
3. Bruxinha Cereletra
4. 1 2 3 4
5. Menino Chiquinho
6. Geresia
7. Borboleta
8. Palhaço Forminha
9. Rap rá

http://www.4shared.com/file/27779957/e89742cd/2006_Bandoleta.html