domingo, 29 de janeiro de 2012

GUARDAR OS FRAGMENTOS SEM PERDER O AMOR


Difícil mesmo definir o som da banda mineira ‘Graveola e o Lixo Polifônico’. Eles fazem um som que tem no DNA coisas do ‘Clube da Esquina’ (pela proximidade geográfica), mas também têm a psicodelia, que era o forte dos ‘Mutantes’, além do hermetismo folclórico dos ‘Novos Baianos’. Mas é claro que também existem ecos de modernidade no som da banda, no melhor estilo rock de arena, como ‘Los Hermanos’ etc.

A banda continua seguindo a mesma linha do primeiro álbum, com letras espertas e melodias altamente assobiáveis, que variam entre samba, rock indie, mambo e funk entre uma balada e outra. Entretanto a produção foi claramente mais bem cuidada, no sentido de ter mais peso, mais grave, mais agudo, mais tudo... E as referências continuam brotando entre uma faixa e outra, desde lembranças das descontroladas do ‘Bonde do Tigrão’ ao sonho finito de Gilberto Gil de “quem não dormiu no sleeping-bag e nunca mais sonhou”.

Em ‘Eu Preciso de um Liquidificador’, a banda mistura influências e referências para criar um som autoral e atual e entrega uma obra enxuta e coerente com o ambiente que os cerca. Destaque para ‘Pra parar de vez’, ‘Farewell Love song’, ‘Desdenha’, ‘Nesse instante só’ e ‘Rua A’.

2011 Eu Preciso de um Liquidificador

1. Blues via satélite
2. Pra parar de vez
3. Desencontro
4. Farewell love song
5. Desdenha
6. Desmantelado
7. Inverno
8. Nesse instante só
9. Lindo toque
10. Rua A
11. Canção para um cão qualquer
12. Kg de pão
13. Babulina’s trip
14. O cão e aciência

ABAIXAR

domingo, 22 de janeiro de 2012

PEDROSA É PEDRA S.A. É DE-ROCHEDO

café preto - dandara dub [by victor rice] from café preto on Vimeo.

Bruno Pedrosa, além de DJ é produtor musical. Sua mais recente produção foi em parceria com PI-R, para o projeto de Canibal, do Devotos – o Café Preto.

Projeto que tem faixas inéditas, com influências de vários ritmos jamaicanos como dub, reggae e ragga. O álbum está previsto para ser lançado neste ano corrente, mas já tem uma prévia com o primeiro single.

café preto - dandara (letra: cannibal. música: cannibal, dj bruno pedrosa, pi-r, areia) by cafepreto

Bruno Pedrosa sempre produz podcasts, seleções, compilações e mixtapes – entre os muitos temas estão ‘Tsumangue’ (já no volume #3) e ‘Clássicos Fumegantes’ (já no volume #10). Para quem quiser baixar e ouvir é só visitar as páginas do DJ no Mixcloud e no PodOmatic.

Um projeto mais antigo foi a coletânea de remixes de sons pernambucanos, por artistas do mesmo estado – ‘Transformer’. Foi partindo da premissa desse disco, que busquei três respostas com o Pedrosa.

twitter.com/pedrosadj
soundcloud.com/pedrosadj
soundcloud.com/pedrosadeejay
envernizado.blogspot.com/

Como foi que você virou DJ e produtor?
Comecei a discotecar em 1989, era house, acid house e alguns raps. Nessa época eram pequenas festas no meu bairro, Rio Doce, em Olinda. Produção foi bem depois.

Como foi o processo para lançar o disco ‘Transformer’?
Comecei a pensar o ‘Transformer’ entre 2004 e 2005, foi um processo de dois anos, lançado em 2006. Minha primeira produção foi ‘Meu esquema’ da ‘Mundo Livre SA’, que além do ‘Transformer’, entrou na trilha sonora do filme ‘Deserto Feliz, de Paulo Caldas. Deu um trabalho danado reunir as bandas e os produtores, mas no final das contas foi simples. Cada produtor que convidei ficou livre pra fazer seu remix –liberdade é fundamental. Também fiz o que quis com minha versão da ‘Mundo Livre’ – ‘ Zeroquatro’ me deixou bem a vontade...

Como você vê o mercado atual? Com free-downloads etc...
A internet é um bom complemento, com ela vem o free-download, que é indispensável, eu diria. Mas o disco físico ainda é um cartão de visitas. Em alguns casos, como o do vinil, se torna mais do que isso... É uma obra que fica...

2006 Transformer

1. Cordel do Fogo Encantado + Originais do Sample - Morte e vida Stanley
2. Mundo Livre SA + DJ Bruno Pedrosa - Meu esquema (Rio Doce Piedade mix)
3. Erasto Vasconcelos + Fabio Trummer - O baile betinha
4. Faces do Suburbio + PI-R - Perito em rima
5. Variant + 34A - Variant
6. Aparelhagem + DJ Dolores - De dar dó
7. Recombo + HD Mabuse - Paris, maio de 68
8. Bonsucesso Samba Clube + Berna Vieira - Veja lá
9. Digital Groove + Zé Neguinho do Côco - Jacira
10. Silverio Pessoa + Drumagick - Na boleia da Toyota
11. Tiné + Gabriel Furtado - Cobrinha
12. Eddie + Leo D & Wiiliam P - Não vou embora
13. Mombojó + BTK and Spleen - Deixe-se acreditar
14. Mundo Livre SA - Meu esquema (acústico)

ABAIXAR

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

INTERNET GOES ON STRIKE AGAINST SOPA/PIPA


Nesta quarta-feira o mundo acordou chocado. Finalmentechegaria o dia em que a terra iria parar! Um dia em que todas as pessoas do planeta inteiro parariam tudo o que estavam fazendo e olhariam estupefatas para a tela vazia de seu próprio computador, impedidas de acessarem conteúdo com alguma infração a quaisquer direitos autorais, o famoso ©copyright.

Esse dia ainda pode acontecer caso seja aprovado no Congresso Norte-Americano o projeto de lei SOPA, sigla de Stop Online Piracy Act, também conhecido por PIPA (Protect IP). Essa medida encontra nos senadores Charles Schumer e KirstenGillibrand, seus grandes defensores ou lobistas para ser mais franco.



Por isso neste 18 de janeiro de 2012, a internet entrou em greve – pelo menos lá nos Estados Unidos da América. Sites como Nedroid, Oatmeal, Tor Project, Wikipedia (em inglês apenas), Wordpress, Explosm, Google (só o gringo – o nosso ainda funciona muito bem, pelo menos até essa nova leiser aprovada) e muitos outros.


Já tem hashtags no twitter #StopSOPA, #SOPA, que divulgam o link do da transmissão ao vivo e o vídeo do encontro de concentração para a passeata no centro de Manhatan em Nova Iorque (NY Tech Meetup), mas também divulgam fotos da manifestação e até ajudam aqueles que querem assinar as petições online contra SOPA/PIPA (que infelizmente são exclusivas apenas aos códigos postais dos EUA).

Mandem tweets para o tais senadores: @ChuckSchumer + @SenGillibrand #StopSOPA.

Assinem a petição online: http://www.google.com/takeaction/


Enquanto isso, rezemos pelo bom senso do Congresso Norte-Americano!!!















Atualização - dia 19 de janeiro de 2012.
De um dia para o outro, boa parte do Congresso Norte-Americano mudou de opinião. Mas ainda é muito cedo para comemorar...

domingo, 15 de janeiro de 2012

YOU DON’T KNOW ME AT ALL, DISSE CÍCERO

‘Canções de Apartamento’, álbum de estréia do carioca Cícero, despontou como um dos grandes lançamentos da nova safra de boa música contemporânea.

Surgiu devagar no “mouse-a-mouse” pela internet, via facebook, e foi crescendo como um gigante e fazendo a cabeça de muitos ouvintes. Esteve presente na lista de melhores do ano desse blogui, mas mereceu uma resenha mais específica (assim como outros também vão receber ainda...).

O disco apresenta canções intimistas que começam melancólicas, tipo um ‘Beirut’ meio samba, para terminarem em clímax tipo indie meio ‘Radiohead’, com letras singelas de reflexões diárias dentro de um apartamento.

Destaque para a faixa de abertura ‘Tempo de pipa’, que virou clipe numa viagem em plano sequência no bondinho de Santa Teresa, ‘Vagalumes cegos’, ‘Cecília & os balões’, ‘Ensaio sobre ela’, além de ‘João & o pé de feijão’, que brinca de discutir Caetano, através da música incidental de ‘You don’t know me’ – “you don’t know me, at all”.

O disco tem participação de Bruno Schulz no acordeon e piano em ‘Eu não tenho um barco, disse a árvore’e Paulo Marinho na bateria. Além de cantar, Cícero toca violão, piano, baixo, guitarra, pandeiro e tamborim.



2011 Canções de Apartamento

1. Tempo de pipa
2. Vagalumes cegos
3. Cecília & os balões
4. João & o pé de feijão
5. Ensaio sobre ela
6. Açúcar ou adoçante?
7. Eu não tenho um barco, disse a árvore
8. Laiá laia
9. Pelo interfone
10. Ponto cego

domingo, 8 de janeiro de 2012

AVANTE SIBA! NOSSO HERÓI DE BRAVURA E BRILHO!

Siba lançou o novo álbum, que marca seu retorno às origens. Digo origens, porque todo garoto começa tocando rock, montando uma banda com os vizinhos ou colegas de escola. Mas Siba seguiu o inverso do caminho de todo garoto roqueiro.

Ele empunhou uma rabeca e viola e mergulhou fundo nas raízes tradicionais, buscando na Mata Norte de Pernambuco, a inspiração para virar um grande compositor e lançar grandes discos, com ‘Mestre Ambrósio’, Roberto Corrêa, Barachinha e com a ‘Fuloresta’.

Neste disco, ‘Avante’, ele empunhou uma guitarra, há muito tempo esquecida num canto, e transpôs todo universo de sua discografia para o concreto da grande cidade. Como um Dom Quixote pós-moderno, que brinca no carnaval e usa celular, ele trava enormes batalhas contra ciclopes, dragões, lobos-maus e discos voadores – numa orgia vibrafônica.

A poesia onírica das canções soa como letras antigas de algum soneto épico, que reflete às lutas do homem contra si mesmo, contra a natureza, às dores de amores, ao passado e ao futuro.

Quem melhor que o próprio Siba, para falar do disco? Avante, Siba! Avante!


SIBA - Ariana from DobleChapa on Vimeo.

Pra dar o salto de ‘Avante’, foi necessário reunir um tanto de todos que já fui. Momentos distintos de vida. Recontar para mim mesmo minha história pessoal, essa que construímos dia a dia, reunindo, descartando, esquecendo, recriando e mesmo inventando.

Nenhum mapa, algum mapa. Mas qual?

Musical, poético, geográfico, literário, místico, racional? Qual o ponto de partida? A primeira audição do ‘Método Tufo...’de Catatau, logo após a finalização de ‘Toda Vez Que eu Dou um Passo…’? Ali me vi pela primeira vez pensando que precisaria reaprender a escrever e cantar pra dar conta da complexidade de minha vida pessoal, antes que – Mute - perdesse a voz.

Muito antes, 20 anos antes, o rock havia morrido pra mim e eu iniciava uma peregrinação pela Mata Norte pernambucana - onde? - descobrindo aos poucos minha própria voz entre tantas obviedades invisíveis. Punk rock baque solto.

De volta ao mapa, passado mais próximo - o verso preso: Reaprender a tocar um instrumento abandonado há tantos anos foi tarefa difícil e fatalmente inacabada, que me sacudiu ao chão duro e frio dividido entre a musa ou a música. A Poesia, dama ciumenta e exigente, se afastou silenciosamente deixando em seu lugar o vazio da falta de convicção para escrever da única forma que eu sabia. Reaprendizados sobrepostos, fui aos poucos reunindo os cacos, colando o espelho que devolve os fragmentos sobreviventes a meus tantos esquecimentos de mim mesmo-sem-moldura, pedaços ainda podem ser colados, cair...

O mapa de Avante teria que ter pistas confusas embaralhando Hendrix, Lemmy, Ivanildo Vila Nova e Manoel Chudu, Zé Galdino, Barachinha, o Sundiata do Mali, Franco, o Congo, Poemas Suspensos, Canções de repentistas na voz de Antônio Alves, Voltando a Minha Terra de Severino Feitosa, Super Rail Band, Thelonious Monk, Robab  Afegão, Star Number One de Dakar, Biu Roque, Bembeya Jazz National, Jimmy Page, Os Solitários de Nazaré da Mata, Michele Melo cantando “essa noite eu vou ser toda sua…”, O Incandescente de Serres, a viagem de Ulisses, Cancão, rock Touareg, Jack White, Kasai All Stars, Ryad Al Sumbati, Cream, Menelik Wesnatcheu, meu pai assobiando de manhã cedo.

Outra coisa: Se ao abandonar-me à musa, anos antes, havia me feito experimentar a completude numa pequena cidade de 30 mil habitantes, ceder à música me sacudiu novamente na fragmentação da estrada. Assim, ‘Avante’ tem um pouco de Rio de Janeiro, Dakar, Recife, Nazaré, São Paulo, Curitiba, Praia dos Carneiros, Teresópolis, Campina Grande, além de sombras de lugares que nunca fui: Kinshasa, as montanhas do Hindu Kush…

Foi gravado e mixado no estúdio Totem/SP, entre o final de 2010 e meados de 2011 por Yuri Kalil e produzido por Fernando Catatau, comigo ajudando e, às vezes, atrapalhando também. Léo Gervázio toca a tuba, elo de ligação com a ‘Fuloresta’ e a música de rua do Recife. Antônio Loureiro toca teclados e um vibrafone que muito me ajudou na aproximação com a música do Congo que tanto ouvi nesses anos de gestação desse trabalho. Samuel Fraga toca a bateria. Os visitantes são Teco Cardoso e Lira. Catatau faz o solo de guitarra em ‘Qasida’. Ao vivo, o baterista é Serginho Machado.

‘Avante’ tem o patrocínio da Petrobras, através da seleção pública do Programa Petrobras Cultural. Este projeto foi contemplado com o Prêmio de Apoio à Gravação de Música Popular – Funarte.

Siba – Janeiro, 2012.


"Siba - Nos Balés da Tormenta" from DobleChapa on Vimeo.

2011 Avante

1. Preparando o salto
2. Brisa
3. Ariana
4. Cantando ciranda na beira do mar
5. A bagaceira
6. A canoa furada
7. Mute
8. Um verso preso
9. Avante
10. Qasida
11. Bravura e brilho

domingo, 1 de janeiro de 2012

DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS ou CARTA ABERTA A QUEM POSSA INTERESSAR

A solução, ou resolução de novo ano, mais parece ser uma declaração de princípios, para os dias vindouros. Um estatuto para o futuro, que vai definir o que será e o que não será publicado no blogui, daqui para frente.

Simplesmente, aquele artista que não permite free-downloads e se incomoda com isso – confundindo acessibilidade com pirataria – não será lembrado nessas páginas. Porque no dia em que os artistas perceberem que estão tendo menos divulgação por causa da falta de downloads gratuitos, talvez reconsiderem essa estratégia.

Quando chamo de estratégia, quero apenas dizer, que ninguém compra o CD se não conhece o artista. Sendo assim, disponibilizar o disco para download gratuito é uma forma de ampliar os horizontes e o alcance de cada álbum. Hoje, mais do que nunca, o artista ganha dinheiro nos espetáculos, seja na forma do cachê ou pela venda do disco físico na beira do palco.

Porque quem baixa o CD de graça, depois vai ao show e compra o produto, levando até mais de um exemplar para presentear amigos ou familiares. Se todo artista tivesse essa visão, poderiam até vender também camisetas oficiais, posters, bem como outros produtos personalizados.

Pensando assim, é mesmo uma incoerência não permitir essa democratização da arte. Quem sabe, um dia percebam que os free-downloads não são uma infração, mas sim uma estratégia de divulgação maior que qualquer afronta aos direitos comerciais – porque os direitos autorais estarão sempre preservados pelo crédito de cada faixa.

Até mesmo leis foram criadas para diminuir impostos sobre a produção de CDs e DVDs nacionais – a chamada PEC 98/07. Vejam bem, que diminuir o imposto é bom, mas antes de consertar esse problema é preciso resolver antes muita coisa errada por aqui. Isso é claramente um reflexo do combate à pirataria e conseqüentemente aos downloads gratuitos.

Por esse motivo, a retrospectiva de alguns dos melhores lançamentos do ano, ficou com muitos bons discos de fora – simplesmente porque não foram divulgados gratuitamente na internet.

2011 Metá Metá – Kiko Dinucci + Juçara Marçal + Thiago França

1. Vale do Jucá
2. Umbigada
3. Papel sulfite
4. Trovoa
5. Samuel
6. Vias de fato
7. Oranian
8. Obá Iná
9. Obatalá
10. Ora iê iê o


2011 Nó na Orelha – Nó na Orelha

1. Bogotá
2. Subirusdoistiozin
3. Não existe amor em SP
4. Mariô
5. Freguês da meia noite
6. Grajauex
7. Samba Sambei
8. Sucrilhos
9. Lion man
10. Linha de frente


2011 Bixiga 70 – Bixiga 70

1. Grito de paz
2. Luz vermelha
3. Tema di Malaika
4. Mancaleone
5. Zambo beat
6. Balboa da Silva (homenagem a Nilson Garrido)
7. Desengano da vista
8. Balboa dub
9. Dub di Malaika
10. Dub vermelho


2011 Veraneio – Eddie

1. Delírios espaciais
2. O saldo da Glória
3. Tanta coisa na vida
4. Veraneio
5. Intervalos
6. Ela vai dançar
7. Parque de diversão
8. Você quer ir frevar
9. Casa de marimbondo
10. Glória dub
11. Delírios



2011 Setembro – Junio Barreto

1. Serenada solidão
2. Setembro
3. Jardim Imperial
4. Rios de passar
5. Noturna
6. Fineza
7. Gafieira da maré
8. Passione
9. Vamos abraçar o sol
10. Alento da alagoinha


2011 Um Futuro Inteiro – Bonifrate

1. Esse trem não improvisa
2. A farsa do Futuro enquanto Agora
3. Vertigem de uma festa interestelar
4. Concórdia
5. O vôo de Margarida
6. Cantiga da fumaça
7. Antena a mirar o coração de Júpiter
8. Cidade nas nuvens
9. Naufrágios
10. Nadando
11. Eugênia


2011 Longe de Onde – Karina Buhr

1. Cara palavra
2. A pessoa morre
3. Não me ame tanto
4. Guitarristas de Copacabana
5. Sem fazer idéia
6. Pra ser romântica
7. Cadáver
8. The war’s dancing floor
9. Copo de veneno
10. Amor brando
11. Não precisa me procurar


2011 Olindance – Academia da Berlinda

1. Bem melhor
2. Cumbia da praia
3. Fui humilhado
4. Lua
5. Praia do L
6. A gringa
7. Filhinho
8. Melô do meninão
9. E então
10. O gole
11. Primeiro plano
12. Berlinman
13. Lágrimas
14. Tapete vermelho


2011 Samba 808 – Wado

1. Si próprio
2. Esqueleto
3. Surdos de escola de samba
4. Com a ponta dos dedos
5. Portas são para conter ou deixar passar
6. Recompensa
7. Não para
8. Vai ver
9. Jornada
10. Beira mar


2011 Sou Suspeita Estou Sujeita Não Sou Santa – Anelis Assumpção

1. Mulher segundo meu pai
2. Bola com os amigos
3. Amor sustentável
4. Passando a vez
5. Deita I
6. Secret
7. Neverland
8. Sonhando
9. Estrela
10. Quaresmeira
11. One Day
12. Alta madrugada
13. Deita II
14. Luz nos meus olhinhos
15. Paixão cantada (o urso da cara brilhante)
16. O importante é o que interessa
17. Como é gostoso


2011 Canções de Apartamento – Cícero

1. Tempo de pipa
2. Vagalumes cegos
3. Cecília e os balões
4. João e o pé-de-feijão
5. Ensaio sobre ela
6. Açúcar ou adoçante
7. Eu não tenho um barco, disse a árvore
8. Laiá laiá
9. Pelo interfone
10. Ponto cego


2011 Memórias Luso-Africanas – Gui Amabis

1. Dois inimigos
2. Orquídea ruiva
3. Sal e amor
4. Swell
5. Ao mar
6. Doce demora
7. O Deus que devasta mas também cura
8. Imigrantes
9. Para Mulatu
10. Fim de tarde


2011 Passo Torto – Kiko Dinucci + Rômulo Fróes + Rodrigo Campos + Marcelo Cabral

1. A música da mulher morta
2. Da Vila Guilherme até o Imirim
3. Faria Lima pra cá
4. É mesmo assim
5. Cidadão
6. Samuel
7. Por causa dela
8. Três canções segunda-feira
9. Sem título sem amor
10. Detalhe azul
11. Cavalieri


2011 Moto Contínuo – China

1. Boa viagem
2. Só serve pra dançar
3. Overlock
4. Nem pensar em você
5. Mais um sucesso pra ninguém
6. Distante amigo
7. 12 quedas
8. Terminei indo
9. Programador computador
10. Espinhos
11. Anti-herói


2011 Um Labirinto em Cada Pé – Rômulo Fróes

1. Olhos da cara
2. Muro
3. Máquina de fumaça
4. O filho de Deus
5. Rap em latim
6. Varre e sai
7. Boneco de piche
8. Tua beleza
9. Ditado
10. Jardineira
11. Cilada
12. Quero quero
13. Onde foi que nunca vem
14. Um labirinto em cada pé


2011 Lira – Lirinha

1. Ah, se não fosse o amor
2. Sistema lacrimal
3. Adebayor
4. Ela vai dançar
5. Noite fria
6. Sidarta
7. Memória
8. Ducontra
9. Valete
10. Nada a fazer
11. Electrônica
12. My life


2011 Eu Preciso de um Liquidificador – Graveola e o Lixo Polifônico

1. Blues via satélite
2. Pra parar de vez
3. Desencontro
4. Farewell love song
5. Desdenha
6. Desmantelado
7. Inverno
8. Nesse instante só
9. Lindo toque
10. Rua A
11. Canção para um cão qualquer
12. Kg de pão
13. Babulina’s trip
14. O cão e aciência


2011 Defenestra! – Pequena Morte

1. 12 de maio
2. Tô nem aí
3. Gangska
4. Xamorrê
5. Ideal
6. C.V.
7. Bararuê
8. Bom!
9. Pouco a pouco
10. Música pro Paulo


2011 Novos Sons e Tradições Mudernizadas – Eta Carinae

1. Peleja dos elementos
2. O inverno do samba
3. Céu aberto
4. Dias de fuga (pianinho)
5. Olhando pro céu
6. O mundo, o gim e o baião
7. Afrorregaton a brasileira
8. Nesses dias (corre-corre)
9. Sambadido
10. Deep space
11. Dubaião


2011 Amarénenhuma – Nuda

1. Amarénenhuma
2. Samba de paleta
3. Toque pra Calhetas
4. A pedra
5. Maruimstad
6. Ode aos ratos
7. Em nome do homem
8. Pisa
9. Acorde universal
10. Eu e/ou você, doutor
11. Prece da ponta de faca


2011 A Banda Mais Bonita da Cidade – A Banda Mais Bonita da Cidade

div>
1. Mercadorama
2. Aos garotos de aluguel
3. Boa pessoa
4. A balada da bailarina torta
5. Oxigênio
6. Ótima
7. Canção pra não voltar
8. Solitária
9. Nunca
10. Se eu corro
11. Oração
12. Cantiga pra dar tchau


2011 De Verdade – Nevilton

1. Pressuposto
2. A máscara
3. Tempos de maracujá
4. Boleroteque
5. Bolo espacial
6. Ballet da vida irônica
7. Fortuna
8. Vitorioso adormecido
9. Luz demais preu dormir
10. Por um triz
11. Paz e amores
12. Delicadeza
13. Cala e forma
14. Me espere


2011 O Segundo Depois do Silêncio – Los Porongas

1. Fortaleza
2. Cada segundo
3. Bem longe
4. Dois lados
5. Sangue novo
6. Mais difícil
7. O lago
8. Silêncio
9. A verdade
10. Desordem (time out)
11. A dois
12. Longo passeio


2011 Que Isso Fique Entre Nós – Pélico

1. Ainda não é tempo de chorar
2. Sem medida
3. Não éramos tão assim
4. Que isso fique entre nós
5. Tenha fé meu bem
6. Levarei
7. Recado
8. Vamo tentá
9. Não vou te deixar, por enquanto
10. Tempo de criança
11. Sete minutos de solidão
12. À beira do ridículo
13. Minha dor
14. Se você me perguntar
15. O menino
16. Não corra, não mate, não morra


2011 Canções de Guerra – Pública

1. Das coisas que eu não fui
2. Pouca estrada pra cedo envelhecer
3. Corpo fechado
4. O homem
5. Cartas de guerra
6. John
7. Lembre que eu me lembro
8. Não há outro caminho
9. Jazzmine
10. Apagar as luzes
11. Silenciou


2011 Baixo Augusta – Cachorro Grande

1. Não entendo, não agüento
2. Difícil de segurar
3. Tudo vai mudar
4. Baixo Augusta
5. Só você que não
6. Corda bamba
7. Volta pro mesmo lugar
8. O fantasma do natal passado
9. Surreal
10. Cinema
11. Mundo diferente

ABAIXAR

2011 Tudo Veio do Nada – Chimpanzé Clube Trio

1. Curta a paisagem
2. Raios e trovões
3. Tem dia que a noite é foda
4. Na rua até essa hora?
5. Te encontro na Praça da República
6. Cosmic feelings I
7. O vale dos semi-vivos
8. Nos tempos da Motown
9. Cosmic feelings II


2011 Bandarra – Tibério Azul

1. Vamos ficar sol
2. Veja só
3. De onde eu sou
4. Trabalho
5. Alquimista Tupi
6. Abóbora (vinheta)
7. Lá em casa
8. Quando Maria me fundou o carnaval
9. Mais sabe o sol
10. Bandarra

ABAIXAR

2011 Apanhador-Sucateiro – Apanhador Só

1. Jesus, o padeiro e o coveiro
2. Na ponta dos pés
3. Maria Augusta
4. Nescafé
5. Bem me leve
6. Prédio
7. Um rei e o Zé
8. Balão-de-vira-mundo
9. Peixeiro

ABAIXAR

2011 Música Popular do 3º Mundo – Rael da Rima

1. MP3
2. Prepare seu coração
3. Vejo depois
4. Eles não tão nem aí
5. Compromisso
6. Trabalhador
7. Mó fya
8. Deixa eu concertar
9. Tinha que parar
10. Mania de beber
11. Grande sonho
12. Fui
13. Eles não tão nem aí (remix)
14. Tradub


2011 The Baggios – The Baggios

1. O azar me consome
2. Em outras
3. Aqui vou eu
4. Pare e repare
5. Não estou aqui
6. Oh cigana
7. Quanto mais eu rezo
8. Seu Cristovão
9. Morro da saudade
10. Get out now
11. Candango’s bar
12. Josie Magnólia