domingo, 6 de maio de 2012

ARROCHA O GRAVE E ATOCHA O VOLUME

Arrocha significa apertar, acelerar ou simplesmente atochar no talo. E arrochar o grave foi o que o Curumin fez no recém-lançado terceiro disco solo, e o título entrega de saída – ‘Arrocha’. O próprio Curumin acredita ser seu disco mais pesado.

Nos primeiros acordes você vê que o autor tinha razão. Sempre. ‘Afroxoque’ é um afoxé com um groove pesadão, de estourar qualquer caixa de som. Um exemplo certeiro de uma boa faixa de abertura – daquela que vai prender o ouvinte até a segunda música e deixar um gostinho de mais som.

O disco segue com ‘Selvage’, que é um electro-afro-beat e já havia sido lançada como single e era a única amostra do peso deste novo álbum. Uma canção que também deixa um gosto de querer ouvir mais. ‘Treme Terra’, a terceira faixa, tem um clima espacial com alguns metais em expansão-ão-ão-ão-ão-ão-ão-ão...

‘Passarinho’ foi uma das últimas canções a ser gravada, autoria de Russo Passapusso – que também participa da faixa de abertura – e tem um lado mais leve e pop. ‘Paris Vila Matilde’ é uma parceria do casal Curumin e Anelis Assumpção, sobre viagens de trabalho, sempre com saudade de casa.

‘Tupázinho Guerreiro’ pode até ser considerada como uma suíte, uma faixa de transição para um lado mais calmo e melancólico do disco. Mas não podia faltar reggae nesse álbum e o ritmo vem representado na forma de ‘Vestido de prata’ e ‘Doce’, que fazem você cantarolar e balançar ao som das melodias.

As faixas finais voltam ao experimentalismo eletrônico pesadão, que o Curumin se propõs nesse novo trabalho. ‘Blimblim’ e ‘Sapo Cururu’ são duas faixas instrumentais, ‘Acorda’ é um belo poema musicado, ‘Pra nunca mais’ é mais um daqueles sambinhas melancólicos que o Curumin faz tão bem e o disco encerra com a vinheta ‘Bambora!’.

Arrocha’ é um disco pesado e suave, arrochado e solto, cabeçudo e popular – que reflete uma das grandes qualidades do Curumin – que é saber dosar duas referências opostas em partes iguais no produto final. ‘Arrocha’ é tudo isso!



2012 Arrocha

1. Afroxoque
2. Selvage
3. Treme Terra
4. Passarinho
5. Paris Vila Matilde
6. Tupázinho Guerrero
7. Vestido de prata
8. Doce
9. Blimblim
10. Sapo Cururu
11. Acorda
12. Pra nunca mais
13. Bambora!

ABAIXAR

6 comentários:

Zé Henrique disse...

Pensei que era uma foto de Fidel "O que é que um Papa faz?" Castro na época da juventude.

PS: O novo do Bnegão ficou fodástico! Vou dá uma sacada nesse do Curumim.

Abraço

Eu Ovo disse...

O disco do B. Negão está muito bom mesmo - mas esse do Curumin está bem melhor.

Zé Henrique disse...

Achei o contrário.
O do Bnegão bem melhor.
Na verdade, acho o Curumim muito hypado.

Eu Ovo disse...

putz...
procê vê como são as divergências né?

o do B. Negão já nem entrou no meu top5 de melhores do ano - não acho que nem tenha superado o 'enxugando gelo'.

tá muito bom mesmo - mas quem sabe um bom sexto lugar... quiça sétimo... ainda tem muito ano pela frente....

muitas audições e especulações....
abs

Campos Chuvosos disse...

O link quebrou... =(

Eu Ovo disse...

http://newalbumreleases.net/45634/curumin-arrocha-2012/#more-45634